Browse By

Band e Record: Quando a tragédia é mais interessante que o resto

Nesta semana vimos os jornalísticos da Band e Record comemorarem bons resultados de audiência após meses no esquecimento.

O Jornal da Band desde que passou a ter confronto direto com o SBT Brasil não registrava mais os bons índices de tempos atrás e o Jornal da Record, coincidentemente após a chegada de Ana Paula Padrão, vinha sofrendo para conquistar dois dígitos.

Mas aí, veio o senador… quer dizer, as enchentes, e a situação mudou de figura.

Na Record a “programação de férias” deu lugar à plantões infindáveis da cobertura das enchentes. Outro dia Reinaldo Gottino repetia de cinco em cinco minutos que no Jornal da Record Ana Paula Padrão mostraria a cobertura completa da tragédia em São Paulo.

Na Band existe comemoração pelos bons índices da série especial comandada por Marcelo Rezende.

Seria mesmo o jornalista responsável pelo aumento da audiência ou deveriam agradecer São Pedro?

Deve ser bem chato ser dono de um canal de TV e ver que as pessoas muitas vezes ignoram a existência de seus jornalísticos, no entanto, adoram quando o bom jornalismo é deixado de lado e é focado nas desgraças nossas de cada dia.

Só um porém: acho lamentável comemorar aumento de audiência quando ela é proveniente de algo assim. A impressão, no final das contas, é que gostam quando algo ruim acontece.

25 thoughts on “Band e Record: Quando a tragédia é mais interessante que o resto”

  1. Emanuella says:

    É realmente lamentável, e mais triste é ver os fãs da record comemorarem, e ainda ão cínicos em dizer que é o "jornalismo verdade" da emissora, e não sensasiconalismo! Ah tá!

  2. Danilo Mendes says:

    Descordo quanto ao "Jornal da Band". Os picos do jornalístico foram atingidos pelo especial do Marcelo Rezende. E com as excelentes chamadas que fizeram, muitos telespectadores ficaram curiosos, este foi o meu caso. Assisti na segunda e na quarta e posso dizer com toda certeza que foi uma bela reportagem. É preciso dar valor quando merecido, e por mais que a Band e o Rezende nos tragam a memória a palavra "sensacionalismo", esta semana foi diferente.

    Já a Record…Cruz Credo. Me recuso a parar um segundo que seja para ver o festival de desgraças promovido pela emissora. Vi uma frase ótima que retrata bem esta situação: "Tem emissora fazendo até chover para ter audiência". Ridículos demais.

  3. Anonymous says:

    Disse tudo!e o mais vergonhoso ñ é a audiencia aumentar,mas comemorarem isso! Algo q Gottino fez muito no twitter!

    Weslley

  4. sils says:

    Oi Gente!!!

    De fato é horrível você ligar a TV e só aparecer desgraça, sobretudo quando se percebe claramente a intenção da emissora em explorar ao máximo a pauta.

    Eu particularmente não aguento a programação jornalistíca da RECORD vezes tento mudar o canal mas quando vejo tanta desgraça alheia sendo explorada sem nenhum pudor desisto.

    Agora é esperar pra ver se eles permanecem na vice depois das chuvas e do Haiti.

    Pensei que depois do caso Eloá eles tivessem se emendado.

  5. Anonymous says:

    É UMA VERGONHA!!! o abuso destas duas redes de TV em relação a dor das pessoas nas enchentes, noticiar pode, mostrar ok! Mas fica quase na mesma imagem, mascando chiclete? Pô tenha DÓ! Poderiam sim, mostrar o ibope normal, que todos notariam que subiu, mas fazer disso uma festa, uma conquista? e dor de quem perdeu o que comprou? ou quem perdeu parentes, amigos?
    Imprensa é para mostrar, falar, nos levar a notícia não fazer dela um bode, um jegue, sei lá aonde vai parar nosso jornalismo com atitudes como essa… O pior que isso vem de duas emissoras que possuem um otimo jornalismo, reconhecido até pelas concorrentes, mas pecam em querer ao topo enchendo um balão… ele estoura!
    DJ.

  6. @doisclicks says:

    Pior do que noticiar, este tipo de coisa é comemorar, e como você mesmo disse no final das contas, é que gostam quando algo ruim acontece.

  7. bbsince1981 says:

    Se só acontece desgraça, vocês querem o q?!!!
    Deixa o povo trabalhar!
    Sem querer ser sempre o do contra… mas o departamento de jornalismo da BAND e RECORD são de dar inveja, pela competência de seus profissionais.
    Acho exagerada essa marcação, que vcs teem com a RECORD, e agora estou vendo que com a BAND também.
    Tenho assistido o Jornal Hoje todo dia… e só no que se fala é em enchente… mas como é na GLOBO, PODE.

  8. ANDRÉ ABC says:

    São dois ótimos jornais, merecem ter um boa audiência, não vi sensacionalismo na cobertura das enchentes nos telejornais citados.
    Não digo a mesma coisa dos outros telejornais das emissoras citadas.
    O Jornal da Band está com uma série de reportagens interessantes (CURA E FÉ) do Marcelo Rezende, que podem sim serem responsáveis pelos indices alcançados. A Band tem uma boa estrutura na área de jornalismo, no rádio e na TV e esta pode ser uma das soluções para dar mais identidade ao canal.
    O Boechat é ótimo, só acho que a Band deveria dar mais espaço para seus comentários, como é feito na rádio Band News FM.

  9. L. says:

    Acredito que todos os telejornais tenham aumentado seus índices com a cobertura das enchentes.Só que a alta foi mais perceptível no 'Jornal da Band' e no 'Jornal da Record' pelo fato desses dois terem sido os que mais cairam nos últimos meses.O 'Jornal Nacional' semana passada esteve na casa abaixo dos 30 pontos,já nos últimos dias chega a dá 33,entregando até bons índices para 'Viver a Vida',que ontem,por exemplo,marcou 37 pontos.Já o 'Jornal da Record' subiu de 6 para 10 pontos,o que é muito,afinal,quem tem pouco,qualquer pontinho é lucro,na Globo não,só seria comemorado se estourassem a barreira dos 40.O fato é que,realmente,comemorar altos ídndices por cobrir tragédias já se tornou rotineiro,principalmente na Record.Me lembro do triste episódio do caso Eloá,que a Record em mais uma 'cobertura',exibiu o desenrolar do seuquestro e chegou a bater 'Negócio da China',e isso foi comemorado por todos os setores da emissora.Foi triste…Hoje,São Paulo vive um de seus piores momentos,e os números são comemorados.Triste.

    L.

  10. sicrinugo says:

    O pior de tudo é ter telespectador para esse tipo de jornalismo do quanto maior a desgraça melhor …

  11. Anonymous says:

    Oi endrigo esse jeito de ler do seu blog está muito ruim, é muito chato abrir janelas pra ler alguma coisa, posta direto as coisas igual aos blogs.
    Bjkas, obs: é uma sugestão e não crítica.

  12. Anonymous says:

    Pior que isso, são Datena e Sonia Abrão que só bombam na audiencia qdo acorreu alguma tragédia para ser explorada, lembram do caso da eloa ou então dos nardoni. Triste não ?

  13. virginia says:

    o dia q a record ganhar audiencia sem explorar desgraça alheia ai sim vao poder comemorar mas por enquanto e melhor baixar a bola e fazer um jornalismo serio ja q gosta tanto de copiar suas concorrentes pq nao copia sua copetencia? e dificio ne? eu sei q e mas pelo menos tenta rsrs

  14. Nina says:

    Lembro do Zucatelli narrando o caso da cratera do metrô, aqui em São Paulo, em 2007. Dava tanto destaque ao guindaste que só faltou gritar: “Cai logo, desgraçado!” Um verdadeiro fim de feira!

    Gostava tanto do Zucatelli quando ele trabalhava na Cultura…!

  15. Ronald says:

    Endrigo,e o Brasil Urgente que além das enchentes,mostrou o caso de uma mulher que foi morta e colocada dentro de um freezer e ficou lá durante três messes.Não seja injusto,no SPTV só se fala na inchete,no Jornal Hoje também,então por quê não citou a Globo,Endrigo?

  16. rafa22 says:

    por isso q me sinto um global ,nao troco de canal pra ver desgraça ,noticia de verdade ,sem exploraçao so na rede globo

  17. Lucille Dean says:

    Lembro da Ana Paula Padrão falando que não fazia sensacionalismo, isso porque quando ela entrou no SBT, falaram que o canal fazia muito. Pois é, o que Ana fala, não se escreve mais. Ela não faz sensacionalismo e nem apresentaria mais jornal. Que dó! Quando a emissora faz seus alicerces em cima de tragédias como é o caso do Brasil Urgente e do jornalismo da Record ( todos sem exceção ) a gente sabe como acaba. O melhor exemplo é o SBT que tá aí e não me deixa mentir. O hoje o canal pena às duras penas, pra provar que focinho de porco não é tomada!

  18. Anonymous says:

    Tem gente que é cego porque quer!
    Ai,ai…fazer o que né?
    Mostrar, falar é uma coisa, agora abusar, montar, cavalgar sobre o ocorrido é que mata qualquer um…Hoje o Datena matou e rematou a reporte de Brasília que faleceu, nossa o cara falou a mesma coisa duzentas vezes… a Delegada nem sabia mais o que falar, a coitada já estava no esquema Band/Record repetindo a mesma coisa, parecia disco furado os 02.
    Rede TV, Globo, Gazeta, CN, CNT, SBT abordaram a noticia e levaram os fatos e pronto, nenhum deles ficou chutando o cachorro morto não.
    DJ.

  19. malek imad says:

    realmente lastimavel .
    alias eu fiz um post no meu blog sobre as enchentes , gostaria que lessem
    http://www.sobmira.blogspot.com
    abraço a todos
    malek

  20. Lucas Dias says:

    É triste essa situação ver algumas emissoras se aproveitar de tragédias para alavanca suas audiências e ainda comemorar.

    A respeito da Globo, ela não precisa de tragédias para ter audiências, e a Globo não saiu comemorando os seus índices, igual a Band e a Record.

  21. Fabio Lira says:

    Essas duas emissoras sempre extrapolam quando há uma tragédia!

  22. Wander Veroni says:

    Oi Endrigo!

    Tem hora que acredito que essa coisa de medir a audiência minuto a minuto emburrece o jornalismo. Falo isso com a maior sinceridade do mundo pq não aguento mais ver esse jornalismo de tragédia, plantão policial e sensacionalista. Sinceramente, o que isso acrescenta na vida do telespectador? Dos jornalistas? Nada.

    Se vemos isso em dois telejornais nacionais, imagina nos telejornais locais. Pelo menos aqui em Minas Gerais, a coisa está feia, viu. O jornalismo local virou plantão da delegacia. Jornalista se matando pra ver quem tem em 1º mão uma tragédia. Lamentável!

    Isso não é jornalismo. Claro, o jornalismo não deve se calar para a violência. Mas, ao mesmo tempo, não pode se deixar levar somente por essa editoria com a desculpa que dá audiência. Pra mim isso não cola: querem emburrecer o telespectador e, consequentemente, os jornalistas.

    Abraço,

    http://cafecomnoticias.blogspot.com

  23. Marcos Marques says:

    Muito boa análise dos fatos, Endrigo, concordo plenamente!

    De fato, o jornalismo da Band é, na minha opinião, um dos mais respeitáveis de nossa TV brasileira.

    Já a Record… xiiiii!!!!
    Só pra não falar muito, vimos aqui um puro sensasionalismo em busca de alguns pontos a mais no Ibope: Gugu indo a Angra dos Reis entregar uma casa a alguém que foi vítima da tragédia! Tem gente precisando de casa em tudo que é lugar do Brasil e do mundo, e, "por coincidência" lá está o seu Gugu com seu assistencialismo barato.
    Não duvido muito que passou pela cabeça dele (ou dos produtores) de ir lá para o Haiti entregar uma casa. Vai ver quem sabe assim ele consiga ganhar das câmeras escondidas do ex-patrão!

    E a TV dos bispos tiveram até a cara de pau de suspender as "férias permanentes" de um jornal pra noticiar a tragédia!

    Abraços!

  24. Igor says:

    Sobre as coberturas da Band, não posso opinar, pois ñ assisto seuqer um telejornal da emissora.

    Já as coberturas da Record, concordo que os Plantões desavisados, que mais parecem urubus em cima de carniça são pavorosos! Reinaldo Gottino e Faccioli pra mim são fim de linha no que diz respeito a jornalismo.
    No "JR", não houve ou não percebi sensacionalismo e sim, uma cobertura (muito bem feita por sinal) de uma tragédia que, infelizmente, aterroriza e vem aterrorizando São Paulo e outros pontos do país…
    Se tem uma mania MUITO chata de jogar a culpa do jornalismo da Record inteiro em cima de Ana Paula Padrão, que não tem nada a ver com isso. Aliás, nada da parte editorial e executiva do "JR" a diz respeito. O editor-chefe manda e eles (Ana e Celso) apresentam…
    Não adianta ficar assistindo a Record com cara feia para seus apresentadores e jornalistas, muitos deles, FANTÁSTICOS como Paulo Henrique Amorim, Ana Paula Padrão, Carla Cecato e Roberta Piza que estão realizando o melhor "Fala Brasil" que já se viu, Janine Borba, Celso Freitas e Marcos Hummel…Porque o problema lá é outro, é o que se fica por trás,em oculto,no ponto eletrônico ou mesmo no TP (teleprompter).O jornalismo da Record tem suas frutas podres,mas não são todas que merecem ser jogadas no lixo.

    Muito bom opinar aqui de novo!

    Endrigo, o blog tá massa! 🙂
    Abç

  25. qualquer coisa says:

    e a record ainda diz que faz "Jornalismo de pimeira", SENSACIONALISMO DE PRIMEIRA, isso sim. Jornalismo de verdade é aquele que nos informa sobre educação, cultura, segurança, saúde, medicina, mercado de trabalho, meio ambiente, são tantas informações indispensáveis, mas pra eles é melhor apelar em cima das barbaridades que acontecem com os outros do que deixar o telespectador por dentro do que acontece a sua volta no cotidiano, com notícias que realmente servem para alguma coisa!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *