Browse By

Cena Séries: Private Practice e o direito de você ser quem é

A série da Dra. Addison finalmente parece ter recuperado o fôlego perdido no início da nova temporada e voltou a chamar atenção.

Semana passada pudemos entender um pouco mais sobre a “dor e a delícia” de ser Addison Montgomery conhecendo sua família que para nós soa como totalmente desestruturada, mas que atualmente se traduz como “modernidade”.

A médica culpava o pai por ela e seu irmão traírem com tanta freqüência, como se ele tivesse realmente alguma culpa por ela curtir pular a cerca.

Mas se pra ela isso é “normal”, o fato de a mãe ter se revelado bissexual por seguir casada e ter um relacionamento de 20 anos com sua secretária não foi bem aceito. A menos enquanto ela não “saiu do elevador”.

É o mesmo que acontece com Luciana em Viver a Vida: ela pode se relacionar com o irmão do antigo namorado, porém criticou Helena por ela ter se envolvido com o filho do ex-marido.

Isso se traduz com aquela palavrinha chamada hipocrisia.

Ela pode trair, a mãe não?

O lado bom é que aparentemente Addison aceitou Betsy e a entendeu. Ou vai seguir a dica da mãe e beber para “descer redondo”.

Mas pode ser de fato uma chance de aproximação entre as duas para que ela possa resolver seus diversos conflitos de relacionamento, especialmente afetivos.

E quem foi que disse que uma série, além de entreter, não faz pensar?

::

Esse texto foi escrito antes do episódio exibido ontem, que também foi perfeito! Dá gosto assistir Private Practice neste ritmo frenético e envolvente!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *