Browse By

Ponto de Vista: O telespectador quer se surpreender nas novelas

Por Wander Veroni*
Se tem uma coisa que o brasileiro gosta de discutir são as telenovelas. Essas atrações, por décadas, servem para levantar debates importantes na nossa sociedade. E, querendo ou não, é a obra que fala abertamente da cultura brasileira nas suas mais variadas formas. Vira e mexe, vemos um assunto de uma telenovela virar pauta nos noticiários – ou, até mesmo, o assunto mais comentado no Twitter.

E por falar em redes sociais, o telespectador de telenovelas encontrou nestes espaços um local onde se é possível debater, criticar e até mesmo trocar impressões sobre o andamento de uma determinada trama. Não por acaso, nessa semana, tivemos duas estréias bastante comentadas. A primeira, na TV Globo, “Passione”, a nova novela das nove. Cansado da trama arrastada e pouco movimentada de “Viver a Vida”, o público apostou todas as suas fichas na novela de Silvio de Abreu e se decepcionou. E o resultado foi a audiência em queda da novela essa semana, o que tem preocupado os executivos da Vênus Platinada.

“Passione” estreou com um elenco de primeira, mas com uma história de quinta. Cheio de velhos clichês e apostando no dramalhão, a trama não emplacou. Não houve surpresa, nem novidade. O casal de vilões vividos por Mariana Ximenes e Reynaldo Gianecchini, lembra de longe a mesma dupla mal caráter de Márcio Garcia e Cláudia Abreu em “Celebridade”. O público das nove quer ritmo, ação e, principalmente, ser surpreendido a cada capítulo. “Passione” nem parece uma trama escrita por Silvio de Abreu – autor que criou a grande vilã Bia falcão, em “Belíssima”. A novela ainda não mostrou a que veio, mas ainda dá tempo de consertar as arestas…vamos esperar!

Já a segunda estreia ocorreu na Rede Record, por volta das 22h20, com a novela “Ribeirão do Tempo”. Marcílio Moraes resgatou o realismo fantástico das tramas globais no início da década de 1990 e mostrou uma história com ritmo, ação e aventura. Tem tudo para ser um dos sucessos da nova safra de teledramaturgia produzida na emissora das Bispos, porém a falta de respeito com os horários ainda continua sendo o ponto forte da Record.

Com a estreia de “Ribeirão”, os capítulos finais de “Bela, a feia” e o reality show “Aprendiz Universitário” foram jogados para o início da madrugada. O que a Record acredita ser estratégico, os telespectadores veem como desrespeito (e desespero). Com isso, o horário nobre da Record é cada vez mais incerto.

Fica a impressão de que para a Record, pouco importa se o telespectador esteja acostumado ver um programa no horário X e, de uma hora para outra, passe para Y. São esses pequenos detalhes nada estratégicos que afastam o público que não consegue enxergar tradição no canal. Pelo menos, a título de compensação, o R7 – assim como a Globo Vídeos, na Globo.Com, tem colocado algumas atrações na íntegra na internet, o que é uma alternativa para que o telespectador consiga acompanhar os seus programas prediletos.

Mas, voltando ao assunto, o telespectador de novelas hoje quer ser surpreendido com histórias envolventes e que tenham identidade, principalmente. Hoje, por exemplo, das três novelas da TV Globo em horário nobre, a que possui a trama mais caprichada e bem feita é, justamente, a novela das seis, “Escrito nas Estrelas”. A emoção, o diálogo bem feito e o contexto espírita tem sido a tônica dessa novela que foi uma grata surpresa e, pelo menos na minha opinião, até o momento, a melhor telenovela de 2010.

___________________________________________________

Perfil: Wander Veroni, 25 anos, é jornalista pós-graduado em Rádio e TV, ambas formações pelo Uni-BH. É autor do blog Café com Notícias (http://cafecomnoticias.blogspot.com). Twitter: @wanderveroni / @cafecnoticias.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *