Top Five: Novelas das sete que poderiam ser reprisadas

Semana passada eu destaquei cinco novelas das 18h que poderiam ser reapresentadas no Vale a Pena Ver de Novo, meio que uma forma de dar novas possibilidades para a Globo, porque né? Coitadinha, criatividade passa longe. Viram a próxima reprise? Chocolate com Pimenta, DE NOVO. O lado bom? Sobra tempo Continue lendo

Fantástico traz entrevistas exclusivas com o cantor Paul McCartney e o cineasta Martin Scorsese

O ‘Fantástico’ deste domingo, dia 29, traz entrevista exclusiva do correspondente Marcos Losekann com o cantor Paul McCartney, que fala sobre o seu próximo álbum que terá a participação especial de artistas como Eric Clapton e Stevie Wonder.  O programa traz ainda entrevista do correspondente Rodrigo Bocardi com o cineasta Continue lendo

Final horrível não impede OBR de ser aprovada por mais de 60%

A audiência pode não ter sido a mesma de Dercy de Verdade, no entanto, onde tá escrito que bons índices e qualidade andam juntos? Vejo o brado como a volta por cima de Euclydes Marinho e da atriz Maria Fernanda Cândido, foi a primeira vez que a atriz me convenceu. Continue lendo

Up All Night: Grata surpresa! (1X13)

Eu li esses dias atrás sobre um possível reencontro entre Sean Hayes e Megan Mulally em Parks & Recreation. Li que ela aparece com certa frequência ali, mas como não assisto… Foi bom vê-la em UAN. Megan, aliás, continua lindíssima aos 53 anos, hein? Pouco mudou desde o fim de Continue lendo

Me fez sentir: Mais Você #retro2011

Quem não assiste, e só pra cutucar, diz que Ana Maria Braga virou um Datena das manhãs. Discordo. Até me recordo de uma situação em que o programa exagerou, mas sinceramente não me lembro o que era. Enchentes no Rio de Janeiro? Algo assim, foi no início de 2011. Fora Continue lendo

Work It nos faz questionar quem aprovou uma coisa dessa (1X03)

Não vi os dois primeiros episódios. Assisti esse terceiro por curiosidade, afinal, as críticas negativas são muitas. Tal qual Rob, não movi um músculo sequer, nem um sorrisinho amarelo de nada. Aliás, a expressão mais comum era a de insatisfação somada a uma dúvida cruel: quem aprova uma coisa assim? Continue lendo