“Se Liga Brasil”: RedeTV muda, muda, e não sai do lugar

Em novembro de 1999, no dia da estreia de sua primeira (e melhor!) grade de programação, a RedeTV lançou A Casa É Sua, atração matinal comandada pela jornalista Valéria Monteiro. A revista abordava assuntos como beleza, saúde, qualidade de vida, culinária, além de apresentar entrevistas especiais. Dias depois, a emissora cancelou sua grade matinal para alugá-la a programas de televendas e realocou A Casa É Sua para as tardes. Mas o programa foi sua primeira atração matinal.

Em 2002, a RedeTV resolveu voltar a apostar na grade matinal e lançou Bom Dia Mulher, atração voltada ao público feminino e comandada por um trio dos mais inusitados: Solange Couto, Ney Gonçalves Dias e Solange Frazão. Na pauta, a ideia de resgatar o clássico TV Mulher, contando com um time de especialistas nos mais variados assuntos. Bom Dia Mulher incluía em seu cardápio comentários sobre as notícias do dia, qualidade de vida, moda, beleza, saúde, culinária, prestação de serviço etc. Solange Couto saiu do programa pouco tempo depois da estreia, sendo substituída por Amanda Françozo. Mais tarde, Amanda e Solange Frazão foram trocadas por Olga Bongiovanni. Ney Gonçalves Dias deixou o matinal pra assumir o policial Repórter Cidadão e Olga ficou sozinha.

Com Olga Bongiovanni, Bom Dia Mulher ficou por vários anos no ar, sempre apostando em quadros típicos de atrações femininas, mescladas com certa dose de assistencialismo e fofocas de artistas e notícias das novelas da Globo. Quando Olga não renovou seu contrato com a emissora, a direção da RedeTV preferiu lançar um novo programa, ao invés de apenas substituir Olga e, algum tempo depois, entrava no ar o Manhã Maior. Novo trio inusitado surgiu: Daniela Albuquerque, Keila Lima e Arthur Veríssimo. Mudou cenário, mudaram apresentadores, mas a pauta não fugiu muito do que sempre foi: entrevistas, fofocas, saúde, beleza, prestação de serviço, culinária…

Pouco tempo depois, Arthur Veríssimo deixou o Manhã Maior, que seguiu fazendo água com a dupla Daniela/Keila até que, no ano passado, a RedeTV contratou Regina Volpato e resolveu substituir Keila Lima. A despedida elegante e cheia de alfinetadas de Keila Lima virou um clássico, bem como as derrapadas constantes de Daniela Albuquerque, e Regina entrou na atração para tentar fazer do Manhã Maior um programa melhor. A simpatia e a experiência de Regina Volpato realmente fizeram a diferença no matinal, mas a atração não fugiu dos velhos quadros de moda, beleza, saúde, fofoca, culinária…

Sem decolar, Manhã Maior foi novamente substituído. No ar há duas semanas, Se Liga Brasil entrou no ar com a promessa de ser um programa matinal diferente de todos os outros. Regina Volpato permaneceu, e ganhou a companhia do jornalista Douglas Camargo e da culinarista Heaven Delhaye. A ideia era fazer algo parecido com os programas matinais norte-americanos: mesclar as principais informações do dia com quadros mais descontraídos. O formato é muito comum nos Estados Unidos, em atrações como Good Morning America (que inspirou a primeira fase do Fala Brasil, da Record) e o Good Day LA (que inspirou a primeira fase do Tudo a Ver, inclusive cenário e logotipo).

Tudo a Ver, na fase de Paulo Henrique Amorim e Patricia Maldonado, foi um dos melhores programas já produzidos pela Record e, até hoje, não falta quem defenda o seu retorno. Portanto, um formato parecido nas manhãs seria realmente uma opção interessante. E Se Liga Brasil estreou com essa promessa. E contando, em seu elenco, com Regina Volpato, uma das mais queridas apresentadoras do país, a ideia tinha tudo para dar certo. Porém, até aqui, a coisa não funcionou na prática. Há pouca harmonia entre a parte jornalística e a parte de entretenimento do matinal. Ficou parecendo um programa “dois em um”, como uma espécie de telejornal “costurado” pelos velhos quadros de sempre (qualidade de vida, prestação de serviço, fofoca, culinária…). Um dos trunfos do Tudo a Ver era justamente saber equilibrar todos estes elementos, deixando tudo uniforme. Fazia sentido. Além disso, o excesso de merchandising compromete qualquer credibilidade que o programa poderia ter.

Assim, Se Liga Brasil nada mais é que uma versão requentada do Manhã Maior, com algumas notícias no meio. Sendo que o Manhã Maior já era uma versão requentada do Bom Dia Mulher que, por sua vez, era uma versão requentada do primeiro A Casa É Sua. Ou seja, passaram-se os anos, mudaram-se os programas e apresentadores, mas, na prática, a coisa não saiu do lugar. Uma pena, ainda mais se considerarmos que a RedeTV tem uma profissional do calibre de Regina Volpato em seu cast, mas não sabe utilizá-la adequadamente.

Por André San


Blog: www.tele-visao.zip.net


E-mail: [email protected]


Twitter: @AndreSanBlog

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *