Browse By

Não se mata uma ovelha sem antes ter noção de pra quem você está vendendo o peixe

Gerou grande polêmica o fato de Rodrigo Hilbert ter matado um filhote de ovelha durante o Tempero de Família, do GNT.
Realmente, nada legal. Compartilho com muitas pessoas o fato de que não como uma carne se vi o animalzinho morrendo. A gente usa como alimento, mas não precisa acompanhar todo o processo que culminou na chegada do mesmo ao prato.
Mas o erro da equipe de Rodrigo está no fato de não terem pensado nas pessoas que iriam comprar o peixe: a maioria do público do GNT é feminino. É um programa de receitas, portanto, quem assiste espera ver a mistura de ingredientes tal qual Ana Maria faz todos os dias.
Pode ter uma viagem envolvida, como as de Olivier Anquier, ou uma disputa entre os melhores, como o MasterChef.
Uma coisa é você ligar no Discovery e se deparar com o Largados e Pelados, sabendo que aquelas pessoas vão precisar matar animais para se alimentar. Outra, um programa culinário de um canal que não mostra esse tipo de prática surpreender o público com algo que na verdade embrulha o estômago.

3 thoughts on “Não se mata uma ovelha sem antes ter noção de pra quem você está vendendo o peixe”

  1. Ricardo Lacerda says:

    Para mim, isso é muita frescura. As pessoas comem carne e acha que cai de alguma árvore?

  2. Cena Aberta says:

    E falou a pessoa que reclamou 500 vezes da imagem de um simple doce com goiabada aqui no blog… tsc tsc tsc

  3. Ricardo Lacerda says:

    Mas doce de goiabada era estranhíssimo. E eu gosto de goiaba. E que memória, isso tem anos…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *