Em parceria com a Looke, Spcine Play disponibiliza filmes de Hector Babenco

Longas dirigidos por Hector Babenco estão disponíveis no Spcine (Reprodução)

A Spcine Play, em parceria com o serviço brasileiro de streaming Looke, acaba de anunciar algumas novidades. Ela liberou alguns filmes do diretor Hector Babenco em seu catálogo.

De acordo com o site Arroba Nerd, a intenção é fazer uma homenagem ao diretor. Nascido na Argentina e com uma bela carreira cinematográfica conduzida no Brasil, ele completaria 73 anos neste mês de fevereiro.

“Babenco foi um mestre ao dar vida a personagens que se confundem com a realidade do Brasil, que problematizam nossas questões, que chamam a atenção do espectador por suas imperfeições e complexidade. É um grande prazer homenageá-lo com esses especiais, sobretudo com essa coleção de filmes que resume tão bem sua carreira”, afirma Mauricio Andrade Ramos, diretor-presidente da Spcine.

Abaixo você vê uma lista com os filmes disponíveis e suas curtas sinopses.

O Rei da Noite (1975)

Nos anos 40, Tezinho sofre uma grande reviravolta em sua vida quando descobre que sua noiva precisará se mudar para tratar de uma grave doença cardíaca. Sem notícias e quase sem esperanças, Tezinho torna-se um boêmio Tezinho, envolvendo-se com duas irmãs de uma amiga de sua mãe, mas acaba se casando com uma geniosa mulher, com quem briga o tempo todo.

Lúcio Flávio, o Passageiro da Agonia (1977)

Nos anos 1960, surge uma organização, batizada pela crônica policial brasileira como Esquadrão da Morte, que passa a combater o crime à margem da lei. Nessa conjuntura, surgem vários episódios e personagens que marcaram uma época. Lúcio Flávio (Reginaldo Farias) é um deles. Ele se tornou um conhecido bandido no Rio de Janeiro.

Um banco é assaltado em uma cidade do interior e o Dr. Bechara (Ivan Cândido) dá início a uma ação policial nos subúrbios do Rio, para localizar Lúcio. Ele e sua mulher, Janice (Ana Maria Magalhães), recebem a notícia da prisão de Mucuçu, integrante do bando de Lúcio, que também acaba sendo preso mas foge da delegacia. Certa noite é preso novamente por Bechara e levado para um presídio, onde agentes da Polícia Federal tentam em vão saber do seu envolvimento com Moretti (Paulo César Pereio), um policial.

Lúcio é libertado por seus companheiros e, com a conivência de Moretti, assalta um banco. Tentando mudar de vida, Lúcio vai com Janice para Belo Horizonte, mas seu destino já estava traçado.

O Beijo da Mulher Aranha (1985)

Em uma prisão na América do Sul, dois prisioneiros dividem a mesma cela. Um é homossexual e está preso por comportamento imoral e o outro é um prisioneiro político. O primeiro, para fugir da triste realidade que o cerca, inventa filmes cheios de mistério e romance, mas o outro tenta se manter o mais politizado possível em relação ao momento que vive. Mas esta convivência faz com que os dois homens se compreendam e se respeitem.

Brincando nos Campos do Senhor (1990)

Um casal de missionários e seu filho pequeno embrenham-se na selva amazônica brasileira para catequisar índios ainda arredios à noção de Deus. Martin Quarrier (Aidan Quinn) é sociólogo e termina sendo motivado pelas experiências de outro casal, os Huben. As intenções religiosas e a harmonia entre brancos e índios no local ficam instáveis devido à presença de Lewis Moon (Tom Berenger), um mercenário descendente dos índios americanos.

Coração Iluminado (1998)

Após 20 anos ausente, Juan (Miguel Angel Sola) retorna a sua cidade natal, Buenos Aires, para visitar seu pai doente. Lá,descobre que seu grande amor, Ana, está vivo. Ele parte em uma busca para encontrá-la e conhece Lilith (Xuxa Lopes), uma mulher misteriosa, com quem revive uma paixão sem limites. Filme autobiográfico do cineasta Hector Babenco.

Carandiru (2003)

Um médico (Luiz Carlos Vasconcelos) se oferece para realizar um trabalho de prevenção a AIDS no maior presídio da América Latina, o Carandiru. Lá ele convive com a realidade dos cárceres, que inclui violência, superlotação das celas e instalações precárias. Porém, apesar de todos os problemas, o médico logo percebe que os prisioneiros não são figuras demoníacas, existindo dentro da prisão solidariedade, organização e uma grande vontade de viver.

O Passado (2007)

Rímini (Gael García Bernal) é um jovem tradutor que terminou recentemente um casamento de 12 anos com Sofia (Analía Couceyro), que foi sua 1ª namorada. A separação foi tranquila, até Rímini iniciar um namoro com Vera (Moro Angheleri), uma modelo de 22 anos. Um dia Sofia tenta beijá-lo à força, o que faz com que Vera, que presenciou a cena, morra atropelada.

Um ano depois, já refeito, Rímini se casa com Carmen (Ana Celentano), sua parceira de tradução. O trauma da morte de Vera lhe rendeu uma amnésia misteriosa, que o faz se esquecer dos idiomas que precisa traduzir no trabalho. Ajudado por Carmen e pelo nascimento de seu filho, Lúcio, Rímini precisa se adaptar à sua nova realidade de marido dependente. Até que Sofia mais uma vez retorna à sua vida, sequestrando Lúcio e atraindo Rímini a um hotel de encontros.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *