Netflix sela acordo com Gwyneth Paltrow para produção de nova série documental

Gwyneth Paltrow selou acordo com a Netflix para a produção de série documental (Reprodução)

A atriz Gwyneth Paltrow acaba de fechar um importante acordo com a Netflix. Se trata da produção de uma nova série documental focada na Goop, uma empresa de estilo fundada pela própria atriz há mais de 10 anos.

Embora a produção ainda não tenha um nome, sabe-se que a estreia deverá acontecer já no segundo semestre, entre os meses de setembro e novembro. De acordo com o site Omelete, os episódios terão duração de cerca de 30 minutos.

Os capítulos na Netflix contarão com a participação da própria Gwyneth, além da editora-chefe do site, Elise Loehen. Elas vão abordar temas relacionados ao bem-estar físico e espiritual e receberão médicos e especialistas para ajudá-las.

A empresa de Paltrow já tem um podcast exclusivo para a Delta. Grandes nomes já participaram do projeto, como a apresentadora Oprah Winfrey. A empresa tem uma revista trimestral cuja publicação será pausada e retorna após o lançamento da série.

Netflix compra direitos de novo thriller futurista

A Netflix acaba de adquirir os direitos de mais uma produção. Se trata de I Am Mother, estrelado por Hilary Swank e Rose Byrne. O suspense futurista foi mais uma revelação do Festival de Sundance 2019.

De acordo com a Variety, Rose interpreta uma androide que é conhecida como “Mãe”. Ela foi criada e programada na tentativa de proteger uma garota adolescente que precisa perpetuar a raça humana em um planeta pós-apocalíptico.

A situação se torna ainda mais tensa com a chegada da personagem de Swank. Gravemente ferida, ela acaba chegando ao local onde a garota vive com a “Mãe”. Swank atuou em grandes longas como Menina de Ouro e P.S. Eu Te Amo.

Byrne é uma atriz bastante conhecida. Ela atuou na franquia de terror Sobrenatural, que fez um enorme sucessos nos cinemas brasileiros. Também é famosa por viver a personagem Moira na franquia X-Men.

A Netflix comprou outros dois títulos que se destacaram no Festival. O documentário Bringing Down the House e o filme Extremely Wicked, Shockingly Evil and Vile.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *