Belissima

Saiba a audiência da estreia da novela Belissima no Vale a Pena Ver de Novo

‘Belíssima’ também levou o espectador a um dos lugares mais deslumbrantes do planeta: a Grécia. A capital, Atenas, e as ilhas de Milos e Santorini, ao sul do Mar Egeu, foram cenário para o romance de Vitória (Claudia Abreu) e Pedro (Henri Castelli), herdeiro de Bia Falcão. A filha do casal, Sabina, era vivida por uma jovem Marina Ruy Barbosa, na época com apenas 10 anos. “Apesar da pouca idade, eu já sabia que queria ser atriz. E ‘Belíssima’ foi especial, muito marcante para mim. Aprendi demais com esse elenco. Foi uma oportunidade única e sou muito grata”, disse Marina.

Também na Grécia vivia Nikos Petrakis (Tony Ramos), um grego que trabalhava no bar do casal brasileiro e se apaixona por Júlia, irmã de Pedro, no dia do casamento dos patrões. O romance do improvável casal marcou o início de uma parceria de sucesso entre Tony Ramos e Glória Pires, que depois atuaram juntos em filmes como “Se eu fosse você 1 e 2” e na novela “Paraíso Tropical”. Em contraste com o azul do mar e o branco das casas dos cenários gregos, a trama principal era ambientada em uma cosmopolita São Paulo, transformada em um caldeirão de culturas. Silvio de Abreu juntou personagens gregos, turcos, japoneses, judeus e italianos para mostrar que diversos povos, mesmo quando rivais, acabam se integrando. Ícones dessa mistura, a grega Katina (Irene Ravache) e o turco Murat (Lima Duarte) divertiram com expressões típicas e também emocionaram o público com uma revelação bombástica. “Tenho ótimas recordações desse trabalho. O nosso núcleo se curtia muito dentro e fora de cena e isso contagiava também o público. O idioma grego não tem a pronúncia do “G”, por exemplo. Até hoje pedem para eu mandar lembranças para “Rezina” da Glória”, contou Irene Ravache, se referindo à personagem de Lívia Falcão, a divertida empregada Regina da Glória. “A sensação ao rever esse elenco e assistir ao primeiro capítulo é de que Belíssima acabou na semana passada. Não parece que se passaram 13 anos. Além disso, foi um prazer rever minhas três esposas: Vera Holtz, em ‘Paraíso Tropical’, e Fernanda Montenegro e Irene Ravache, em ‘Belíssima’”, brincou Lima Duarte.

Romance e diversão marcaram a trajetória da família de Katina e Murat, formada ainda pelos filhos Cemil (Leopoldo Pacheco), Safira (Cláudia Raia) e Narciso (Vladimir Brichta); e os netos Mateus (Cauã Reymond), Soraya (Enrica Duncan), Giovana (Paolla Oliveira), Maria João (Bianca Comparato) e Isaac (Vitor Morosini). Extrovertida e mandona, Safira tinha um intenso caso com o atrapalhado mecânico Pascoal, personagem que revelou a veia cômica de Reynaldo Gianecchini. “Foi um grande momento na minha carreira. Este trabalho me deu a oportunidade de atuar não como um galã, mas em um papel cômico, diferente de tudo que havia feito”, lembrou Reynaldo Gianecchini.

Outra descoberta do público foi o talento de Paolla Oliveira. Em sua primeira novela na Globo, a atriz interpretou uma moça que sonhava ser modelo, mas enfrentava o machismo do pai, Alberto Sabatini (Alexandre Borges). “Essa novela foi especial por vários motivos. Fora a qualidade da produção, foi meu primeiro trabalho. E , de cara, tive a sorte de contracenar com ídolos como Irene Ravache, Lima Duarte e Cláudia Raia, com quem aprendi muito”, contou Paolla. Giovana era cortejada pelo primo Mateus. Para ganhar um dinheiro extra às escondidas, o rapaz se relaciona com mulheres mais velhas e ricas, como a socialite Ornela Sabatini (Vera Holtz). “Contracenava muito com a Vera e lembro que sempre perguntava para ela como podia melhorar minha atuação. Sigo até hoje as coisas que ela me ensinou. O fato de a novela reunir um elenco estelar funcionava como uma espécie de escola. Nos dias de folga, ia a sets que nem eram do meu núcleo para aprender com esses ícones”, revelou Cauã Reymond. Vera Holtz também celebrou o encontro: “Foi um dia muito feliz por rever uma grande novela como Belíssima e por estar perto de colegas tão queridos”.

Além de Bia Falcão, outro mau-caráter que fez sucesso com os fãs da novela foi o galanteador Alberto Sabatini. Ele traiu a esposa e teve um filho fora do casamento, mas acabou se interessando pela correta e humilde Mônica Santana (Camila Pitanga). “Foi um encontro muito lindo. Foi bacana também relembrar do Thomas Veloso, que interpretou meu filho Toninho, em ‘Belíssima’. Ele trouxe muita emoção e promoveu uma mudança para o meu personagem”, se emocionou Alexandre Borges. Para Camila Pitanga, o encontro trouxe uma energia muito boa: “Foi uma tarde gostosa. Relembrar grandes momentos da novela, ver atores como Marina, que na época estava começando, e ouvir toda sabedoria da Fernanda Montenegro”.

‘Belíssima’ ainda contou com o talento de Pedro Paulo Rangel, Marcelo Médici, Carmem Verônica, Jussara Freire, Letícia Birkheuer, Sheron Menezes, Maria Flor, Carolina Ferraz, Leona Cavalli, Cacá Carvalho, Thiago Martins, Íris Bruzzi e Mônica Torres, entre outros.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *