2011: O ano em que Globo e SBT se reencontraram com seu público

2011 vai ser marcado como o ano em que a Record deu um tiro no próprio pé e, por não procurar um médico, segue agonizando. Mas não é o momento de falar do que não vale a pena, essa já é carta fora do baralho.

Esse foi um período em que duas emissoras se destacaram enquanto a outra brincava de fazer TV.

O SBT fez um retorno às origens, não totalmente. A grade voadora deu espaço a uma proposta diferente, o canal, aparentemente, aprendeu com os erros do passado.

Voltaram a apostar em reprises e, surpreendentemente, deu certo. É engraçado, afinal, nos últimos tempos testaram diversos formatos e nenhum, insisto, nenhum alcançou a mesma repercussão que as reprises. De Pantanal a Marimar, passando por Chaves e Um Maluco no Pedaço, tudo que tinha um mofinho ganhou a simpatia dos telespectadores.

Lógico que também vieram com novidades como Um Milhão na Mesa e a volta de Gabi, mas, tirando o novo programa de Silvio Santos, a novela protagonizada por Thalia foi a grande sensação, garantindo inclusive a liderança em dados momentos.

Falando em liderança, a Globo se reestruturou. Concorrência é bom exatamente por isso, bota o povo pra trabalhar, criar. E foi o que fizeram.

A programação noturna nunca teve tantas novidades e as manhãs foram modificadas a ponto de o canal decidir dar um basta aos infantis.

2011, aliás, foi um ano em que o sensacionalismo, apesar de ainda ser explorado, deixou de ser significativo no quesito audiência.

Parece, inclusive, que a sessentona TV brasileira finalmente resolveu que era a hora de mudar, sofrer uma plástica.

A Ponto de Vista, nesses dois anos, tem orgulho de ter contribuído para esse debate.

São mais de 260 artigos, cerca de 90 meus, do Wander e da Manu. Na maioria do tempo, falamos de TV. Propomos soluções, discutimos os erros e registramos acertos. É um projeto vitorioso.

Ainda não foi “renovado” para uma terceira temporada, mas é possível dizer que, nesses dois anos, o sentimento da PV é de dever cumprido. Poucos os projetos em grupo na internet duraram tanto tempo.

Obrigado a você internauta pelo prestígio. Esse é o último artigo do ano e, portanto, fica meus sinceros votos de um Feliz Natal e um ano novo marcado não pelo fim do mundo e sim pela renovação. “O futuro já começou”!



Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *