A hora da verdade para Salve Jorge

É agora ou nunca para a novela de Glória Perez, ao menos em termos de audiência, afinal, esse que vos fala, apesar de apontar diversos problemas em Salve Jorge, não vê a trama como ruim.

Aliás, em minha opinião, é melhor que Avenida Brasil.

E essa quase fuga de Jéssica e Morena é decisiva para uma virada. Se não chamar a atenção do telespectador agora, é difícil imaginar um novo trunfo da autora.

A menos que tente uma comoção com a morte da personagem de Carolina Dieckmann.

Difícil, entretanto, é conquistar um resultado interessante justamente agora, entre as festividades de final de ano.

A autora joga bem ao manter a história atrativa nesse período mas, ao mesmo tempo, será que realmente é o certo? O tempo dirá.

A questão, nesse momento, é que é impossível não destacar os trabalhos da já citada Carolina, Nanda Costa, Rodrigo Lombardi, Vera Fisher, Dira Paes, Paloma Bernardi, Laryssa Dias, Adriano Garib.

Especialmente Nanda, Suzana Faini e o pequeno Luiz Felipe Mello, um encanto de criança.

Suzana arrasa pelo desespero de Dona Áurea, que percebeu ter feito caca, e o pequeno pelas sequências de deixar a gente agoniado por conta da fuga do pequeno Junior, sem sequer ter noção de tudo o que está acontecendo ao seu redor.

O que irrita, nesse meio tempo, são as repetições.

Tipo, Russo só sabe reagir com tapas na cara? Não sabe puxar cabelo, dar uma voadora? Até estuprar as moças seria algo diferente. Forte, mas diferente.

Toda vez que elas aprontam eu fico esperando o tapa. Virou lugar comum.

Aliás, acessem o site da novela. Entre os destaques, mais um… tapa!

Enfim, nesse núcleo a história tem andado bem. Glória Perez ainda precisa fazer as outras histórias acontecerem.

Ah, outro detalhe: ontem, com Livia e Wanda lado a lado, ficou evidente: Totia Meireles está engolindo Claudia Raia. Sem dó.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *