A Usurpadora ainda encanta

Exibida pela primeira vez entre junho e novembro de 1999 A usurpadora é um dos maiores sucessos já exibidos pelo SBT. Em sua primeira exibição chegou a incomodar o Jornal Nacional e fechou com uma das maiores médias gerais fora da Globo, foram 19 pontos. Mas havia dias em que chegava a incríveis 25 pontos. Sucesso só comparado a Carrossel e as novelas da Thalia na emissora, quando nos referimos a tramas mexicanas dubladas.

São cinco exibições contando com essa atual. Em suas reprises conseguiu ser sempre vice, incluindo a de 2007, ano em que o SBT passava por uma grande crise de audiência. Na atual exibição com audiências entre 5 e 7 pontos garante a vice-liderança também todos os dias. Qual é o segredo? O segredo é que A usurpadora feita há mais de quatorze anos tem ainda uma história atual, envolvente, além de personagens marcantes. Como a novela é enxuta fica difícil esquecer Paola, Paulina, Vovó Piedade, Carlos Daniel, Lalinha, Rodrigo, Patrícia, Estefany, Lisety, Carlinhos, dentre outros. Ajuda também a ótima dublagem feita pelo estúdio Herbert Richers para essa e quase todas as novelas mexicanas exibidas pelo SBT.

Defeitos se compararmos com as novelas brasileiras é claro que vamos achar, mas se olharmos para a história da novela, para a emoção que passa, se olharmos a luta de Paulina para defender a família Bracho mesmo sendo julgada por eles veremos que A usurpadora ainda encanta e muito e ouso dizer que sempre que o SBT resolver reprisar vai contar com pelo menos 5, 6 pontos entre os fãs e alguns que ainda não viram e vão querer ver. A Usurpadora foi escrita originalmente pela cubana Inês Rodêna, autora de outros sucessos como Os ricos também choram e Rosa Selvagem e foi conduzida pelo produtor Salvador Mejia Alejandre, um dos chefões da Televisa. Fico por aqui, um abraço e até a próxima.

* Gilmar Moraes



Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *