Achei que ia ser o maior TiTiTi, mas…

A minha grande decepção em 2010 atende pelo nome de TiTiTi.

Desde que a TV Globo anunciou o remake ouvi maravilhas sobre a primeira versão. No entanto, só criei expectativas após as chamadas da estreia entrarem no ar. Parecia que seria uma tremenda novela.

Entretanto, para mim, TiTiTi ainda não disse a que veio. O principal problema é o elenco: de um lado excelentes atores, do outro, nomes. Apenas nomes.

E é aí que está o perigo: um folhetim com gosto de mais do mesmo sem um elenco que convença de verdade, não desce.

Escrito nas Estrelas e Passione também tem gosto de “mais do mesmo”, mas dêem uma olhada no elenco das duas e comparem com o de TiTiTi. Quer dizer, não tem comparação nenhuma.

Malu Mader interpretando ela mesma pela milésima vez em sua carreira e Caio Castro com destaque mesmo sem fazer por merecer, é de embrulhar o estômago de qualquer um.

Mas acho, acima de tudo, que o problema está na direção. Tem gente de gabarito fora do tom, como Giulia Gam: a cena em que a personagem fica sabendo da morte do filho é de um exagero digno de um dramalhão mexicano. E ela pode bem mais que isso.

Tem tudo para ser um grande sucesso e a audiência até agora é animadora.

Por ora, eu passo. Fico com o bom e velho Happy Hour no GNT, salve, salve simpatia!

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será publicado.


*