Adele é uma super descoberta e uma grata surpresa

1 de julho de 2011 0 Por Endrigo Annyston
Eu tenho uma mania frequente de ouvir músicas, gostar e sequer saber quem tá cantando.
Sabe como?
Isso aconteceu com Adele.
Há tempos ouço falar sobre essa cantora e sempre muito bem.
Como nunca tive interesse em pesquisar, viajei no tempo e imaginei que Adele fosse uma grande cantora lá de 1960, uma daquelas negras grandonas com voz poderosa.
Não parece? Pensar no nome Adele fez com que eu fizesse esse passeio mental. E ficou por isso.
No entanto, dias atrás, uma música chamava minha atenção em Morde & Assopra.
Questionei no Twitter porque a voz da cantora me lembrava a Haley do American Idol. Foi aí que eu descobri quem era Adele, através de Rolling in the deep.
E ela não era uma cantora de 1960, também não é negra. Fortona? Sim.
Ah, e de uma voz poderosa. Envolvente. Encantadora. Admirável. Invejável.
Fiquei interessado e ouvi o último CD da cantora inteirinho.
A partir daí compreendi por qual motivo falavam tanto de Adele: ela é realmente maravilhosa.
Pra quem não conhece, fica minha dica: Adele é incrível!