Alguém aí ainda acredita em Ana Paula Padrão?

Quanto rompeu com a Globo, Ana Paula Padrão disse que queria ser mãe.

Tá bom que o horário do Jornal da Globo realmente é ingrato, mas não entendo, sinceramente, qual a dificuldade de gerar um filho comandando um telejornal às 19 ou meia noite.

Tudo bem, desculpa engolida, ela foi para o SBT.

Iria operar uma revolução no jornalismo da emissora. Aí vem uma dúvida: como que alguém que quer ser mãe, e usou isso como desculpa pra mudar de canal, poderia se dedicar tanto a ponto de praticamente implantar jornalísticos em um canal onde, naquela época, o setor praticamente inexistia?

O tempo passou e, bem, o SBT Brasil nunca emplacou. Quis deixar a bancada e estreou o SBT Realidade.

Não durou muito. Silvio Santos queria a apresentadora ancorando um telejornal e ela dizia preferir ficar afastada das bancadas. Queria se dedicar a suas empresas.

Saiu da emissora e assinou com a Record. O que ela fez na nova casa? Foi para a bancada.

20 de março de 2013 terminou com uma nova informação no currículo da jornalista: estava rompendo com a Record porque queria… se dedicar as suas empresas.

Acredito que Ana Paula Padrão, como jornalista, é excelente. Vejo, no entanto, que é uma pessoa insatisfeita.

Pra mim, deixou a Globo não por querer ter um filho, ela queria o Jornal Nacional.

Depois, saiu do SBT porque seus projetos não emplacaram e ela acreditava que, por ter um nome de peso, poderia sim fazer sucesso fora da Globo.

Tentou a sorte na Record e, vamos combinar? Chegou enquanto a emissora ainda vivia um bom momento e, depois que assumiu o Jornal da Record, a audiência do informativo só fez cair.

Portanto, apesar de ser reconhecida, de ter um nome de peso e de realmente ser uma das jornalistas mais competentes do país, Padrão não atrai bons índices fora da Globo.

E ela é tão ligada a antiga emissora que vive cometendo gafes.

Ou seja, em oito anos, não teve filhos nem adotou uma criança, não deixou a bancada e muito menos se dedicou o tanto que desejava às suas empresas.

Decidi romper com a ansiedade de gerar um filho, mas penso em adotar. Não agora. Na adoção, não existe um deadline e é um gesto bonito. Mas a vida está muito boa sem filhos e, no meu ideal de felicidade, nunca houve a cena de ter uma casa cheia de crianças. 

E não fez sucesso.

Sem sucesso, e com a Record querendo diminuir o salário, nada mais óbvio que pular fora e retomar a velha história de investir em seus projetos, não?

Adriane Galisteu diria: “um filho vai mudar você”. Dá pra retomar esse projeto, também.

O difícil, imagino, é, além de tudo isso, ver Fátima Bernardes pedindo pra sair do Jornal Nacional e conseguindo emplacar nas manhãs.

A propósito: bacana a Record permitir que ela se despedisse do Jornal da Record.



15 comentários em “Alguém aí ainda acredita em Ana Paula Padrão?”

  1. Oi, Endrigo!!
    Eu também não acredito mais na Padrão. Concordo com você, ela é muito competente, mas se perdeu no percurso. O histórico de mentiras é longo e já não permite mais a ninguém confiar no que ela diz. Só não digo ela vai voltar a TV Globo porque a mesma andou falando muita bobagem nos editoriais da Record. Aguardemos, pois!

  2. O que pesou com certeza foi a redução salarial que ia rolar… Também não acredito em Padrão, mas vamos combinar que o Celso Freitas podia tomar vergonha na cara e chutar o balde tb. Falam em redução de 57%, antes da Ana Paula ir pra Record ele já tinha sofrido uma redução. Respeito a gente não vê por ali!

  3. Pois é!!!

    E lá se vai mais um ciclo "Padrão". Por mais que eu tente, não consigo ver falsidade nessa jornalista. Me parece sim, confusa quanto aos rumos que toma. Está com uma idéia na cabeça de repente muda. Não querendo julgá-la como pessoa porque quem sabe dos projetos que ela tem em mente??? De repente resolveu dar uma esticada mais pra fazer caixa pra investir em seus projetos.

    Enquanto jornalista ela cometeu o erro de cair no descrédito por causa dessa indecisão. Um jornalista vive de credibilidade. Como se diz: "a mulher de Cesar não basta que seja honesta, é preciso parecer honesta".

    O bom disso tudo é que ela saiu da Record com tranquilidade, sem sobressaltos e fair play de ambos os lados.

    De minha parte sorte e sucesso nesse novo empreendimento que ela diz se lançar, se é que o fará.

  4. Oi Endrigo! Concordo com você quando falou que ela era insatisfeita. Admirei ela quando foi para o SBT e criou o SBT Brasil, mas fiquei de cara com o modo como ela se desligou do noticiário e assumiu o Jornal da Record, tirando o lugar da Adriana Araújo. Mas desse ato agora, mesmo ela aceitando (ou não) a redução do salário, vejo isso como uma motivação para que outros jornalistas possam também investir em projetos próprios, serem empreendedores. Para mim, esse modelo tradicional de jornalismo já está chegando ao fim. Abraço

  5. tava sumidinho hein Filippe?

    Ah Wander eu só acredito nessa história de projeto próprio se ela realmente fizer a coisa andar, por enquanto sigo acreditando que ela vai pra outro canal, sei lá qual rs

  6. Pois é… Sumido nos comentários mas sempre passo por aqui. Confesso que gosto muito dos seus textos mas não tenho saco para os texto quilométricos dos demais colunistas. Então hoje em entrevista a Ana Paula falou que rescindiu um mês antes do contrato vencer para evitar especulações. Como assim? Eu tb acho que não demora até que ela dê as caras em outra emissora.

  7. O ideal seria que Ana Paula Padrão fosse trabalhar na tv fechada. GNT, por exemplo. Reforçar o elenco do Saia Justa, talvez… O nome do programa já tem tudo a ver com ela…

  8. Entendi, Filippe!!

    Eu escrevo sem embromation, né? Eu resumo tanto que, como estava comentando outro dia, escrevo por capítulos. As vezes quem não leu algum post anterior perde o fio da meada hahahahaha

    seja bem vindo sempre =)

  9. Na Realidade ela é uma profissional que tinha uma credibilidade imensa, enquanto ela estava na Rede Globo ou no SBT, mas depois que ela foi para a Reclone ela assim como a emissora perderam a credibilidade, as inúmeras gafes dela talvez mostravam o grande desejo dela em comandar um Jornal Nacional, talvez se ela estivesse na Rede Globo poderia até ter assumido a bancada no lugar da competente Fátima Bernardes. Mas enfim, digo que hoje ela é a maior humorista da tv brasileira.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *