#AmericanIdol é mais que um show de talentos (10X3X4)

5 de fevereiro de 2011 0 Por Endrigo Annyston

Não a toa o American Idol é o maior reality show musical do mundo e mexe tanto com os telespectadores que ano após ano estão ali, ligados para conferir mais uma temporada.

É mais que um programa que diverte com tanta gente pagando micos – a moça que cantou Justin Bieber em ritmo de ópera ou aquele pessoal bizarro insistindo em cantar Lady GaGa acreditando estar abafando – e mais que uma atração que busca talentos.

Se fosse só pela graça ou pelos talentos talvez não fizesse tanto sucesso.

O ponto alto de American Idol é o lado humano, ele fala de vida.

Olha, se eu parar pra pensar sobre os episódios que vi, vou lembrar bem mais da história do cara cuja noiva está em uma cadeira de rodas, do “caipira” que surpreendeu todo mundo – sua  família já ajudou 700 crianças especiais – ou a moça da apresentação final que fez um show pra angariar fundos para a amiga com câncer.

Essa aproximação criada com os aspirantes a ídolos impulsionam ainda mais nossa torcida por suas apresentações e, quando ouvimos o aguardado sim, nos emocionamos com eles, jurados, familiares.

E o Idol é tão especial que a mudança do júri não prejudicou em nada a grandeza do show. Aliás, é incrível e visível o quanto Steven, Jennifer e Randy estão entrosados e em sintonia. É vibrante!

O décimo ano do show tem tudo para ser um dos melhores, quem sabe até o melhor.

E sem o Simon… quem diria?