Amor em 4 Atos é um achado quando nada se espera

Nos habituamos a começar o ano como o BBB sendo a grande atração televisiva do primeiro trimestre. Tão “grande” a ponto de empurrar as minisséries para depois da meia noite.

Além disso, nada mais acontecia nem na Globo e nem nas concorrentes

Neste ano, porém, o fato de a poderosa exibir em formato de “microsséries” produções cinematográficas não pode ser visto como preguiça. Acho que “nunca antes na história desse país” a poderosa Globo colocou tantas produções no ar. Vem aí novas temporadas de séries e atrações que fizeram sucesso no ano passado para ocupar esse período chamado de “verão na Globo”.

E nesse verão veio a grande surpresa: Amor em 4 Atos, baseada em músicas de Chico Buarque. Confesso, não esperava absolutamente nada e por mera curiosidade do que isso iria virar fui espiar.

Tinham me dito que seria algo como As Cariocas e, bem, fiquei bastante surpreso. Primeiro porque era bem melhor que As Cariocas por ter texto, coisa que a produção anterior não tinha; segundo porque quem iria esperar que uma série baseada em músicas poderia ser tão boa?

A questão é que tinha conteúdo e um elenco fora de série, com destaque especial para o trabalho desenvolvido pela sempre boa Carolina Ferraz.

Todos os episódios, no entanto, foram muito bons e, acredito, deixaram um gostinho de quero mais, um desejo de que muitos outros atos venham por aí, afinal, nós merecemos todo esse amor baseado na obra de Chico Buarque em diversos outros verões, outonos, primaveras e invernos. E repertório para isso o compositor tem aos montes.

Que seja assim!



Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *