Amor em quatro atos: uma grata surpresa

23 de janeiro de 2011 0 Por Endrigo Annyston

por Emanuelle Najjar

E eis que este ano a Globo resolveu investir pesado em uma programação de verão. Várias atrações foram colocadas na grade da emissora, sem parecer aqueles famosos testes de fim de ano, disfarçados de “especiais” e que francamente fazem com que o telespectador perca a paciência.

Uma dessas atrações foi a série “Amor em Quatro Atos”, que teve como norte as músicas de Chico Buarque. Uma responsabilidade e tanto quando se tem em mente sua fama e importância para a música brasileira. E como já dito no título, o resultado do que poderia parecer uma ousadia, na verdade foi uma grata surpresa. Quem resistiu ao horário ruim – convenhamos que depois do BBB é péssimo – teve como presente uma produção de quatro episódios feita com esmero: de histórias bem elaboradas unidas a uma fotografia de dar inveja. A obra transbordava beleza e delicadeza em todos os aspectos: fosse por seu texto ou pela interpretação de seus atores, com histórias de amor e conflitos, que embora aparentemente simples, se revelavam extraordinariamente complexos.

Assisti os quatro episódios, e a história que eu mais gostei, curiosamente foi ‘Meu único defeito foi não saber te amar’, inspirado na música “Mil Perdões”. Este foi o segundo a ser exibido, e teve a participação de Dalton Vigh, Carolina Ferraz, Gisele Fróes e Dudu Azevedo. Mesmo que eu tenha gostado muito dos dois últimos episódios que na verdade pareceram ser os chamarizes da série, “Meu único defeito foi não saber te amar” me atraiu de forma irresistível. Talvez pela complexidade dos sentimentos envolvidos ali, pela personalidade dúbia de sua protagonista Maria pela semelhança que alguns críticos julgaram ter com Nelson Rodrigues, ou quem sabe ainda seu final surpreendente?

Não sei você, mas se antes gostava de escutar Chico Buarque, talvez o gosto tenha parecido ainda mais justificável. Acima de sua fama ou de sua história, mas sim pela beleza de seus versos, finalmente traduzidas em imagens.

_________________________________________________

* Perfil: Emanuelle Najjar – Jornalista, formada pela FATEA em 2008, pesquisadora da área de telenovelas. Editora do Limão em Limonada (limaoemlimonada.com.br)