Amor à Vida vai ter o mesmo problema de Salve Jorge?

Em Avenida Brasil Nina teve problemas com um pen drive. Em Salve Jorge, o elevador não tinha câmera.

Curiosamente, num hospital particular onde parte da história de Amor à Vida é ambientada, também não tem.

Félix “ajudou” Atílio a sair do hospital pelo elevador. E ninguém viu.

Até aí, tudo bem. Novela é novela.

Mas já é pedir um pouco demais querer que aceitemos que também nessa novela ainda não criaram as câmeras de segurança. Justamente em um hospital.

Acho que na próxima novela também teremos um shopping sem câmeras? Um banco? Sério que no mundo das telenovelas não foram apresentados a esse sistema?

É um mero detalhe, mas não passa imperceptível. Uma coisa são os funcionários se calarem diante da ameaça velada de Félix, outra, a falta de imagens. No hospital e no elevador.

Ao menos tivemos o mesmo Félix soltando suas pérolas, chamando a enfermeira Cissa de “Miss Universo” e finalizando com “Gorda como é deve passar o tempo todo no refeitório”, isso em meio a mais uma discussão séria.



5 comentários em “Amor à Vida vai ter o mesmo problema de Salve Jorge?”

  1. Sinceramente não acho Amor à vida tão boa assim como falam.As frases do Félix já estão ficando chatas,pois são repetidas a exaustão.A Valdirene todo santo dia ataca uma celebridade e fora que o texto do Walcyr parece ser meio forçado.Falaram tanto de Salve jorge(que não foi lá essas coisas )e agora vem Amor à Vida que mais parece novela do Maneco e esses dias está difícil de assistir.

  2. não gostei de saber que Bruno será visto como bandido e ainda por cima o tal de Ninho se passando de papai do ano, sendo que nunca se importou com esta filha, só queria a tal de Paloma, que vem se mostrando outra tonta em seus julgamentos tortos.. mas vamos lá.. se começar a palhaçada de pobre sempre se ferrar ( caso de Bruno ).. simples.. paro de ver.. saco cheio de rico e safado sempre se dar bem.. é novela.. quero ficção.. realidade demais enjoa..

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *