Avenida Brasil chega como se já estivesse ali

27 de março de 2012 0 Por Endrigo Annyston

Assim como as diversas avenidas que cruzamos diariamente, Avenida Brasil estreou nesta segunda como se também já estivesse ali, como se não precisássemos de GPS para descobrí-la ou entendê-la.

É o famoso “chegou, chegando”.

Poucas telenovelas conseguem criar essa identificação imediata com o telespectador. João Emanuel Carneiro parece ter um dom.

Avenida Brasil não é sofisticada como A Favorita, tida como incompreensível para muitos por não apresentar logo de cara a vilã da história. Tanto Flora quanto Donatela poderiam ficar com o cargo.

Na nova história em poucos minutos pudemos conhecer quem é Carminha, malvada a ponto de maltratar uma criança empurrando-a e puxando os cabelos da garota. Até me preocupo nesse caso, já que o Ministério Público adora implicar com tudo.

A sequência da agoniante corrida de Rita por tentar frear o pai e fazê-lo desistir de vender a casa nos envolveram especialmente pelo poder de convencimento de Mel Maia. “Tatibitati” definitivamente não a define.

Agoniante quando ele insiste em não ouvir a menina e se permite ser roubado. Surpresa, acontece a primeira reviravolta de Avenida Brasil.

Genésio confia na filha e passa a perna na megera. Só não contava que, apesar de ser mulher e fazer o estilo “mignon”, pudesse lhe derrubar.

Também não contava com aquele final trágico, apesar de ter prevenido a pequena.

Nesse primeiro momento, destaque para o triângulo amoroso vivido por Alexandre Borges, Débora Bloch e Camila Morgado, estou curioso para saber o desfecho.

Tirando isso, Tufão só me chamou a atenção por ter causado o acidente que tirou a vida de Genésio. Ah, e por ser um jogador no estilo Adriano Imperador ou Ronaldo Fenômeno.

Em resumo, me curvo diante de João Emanuel Carneiro, Adriana Esteves, Tony Ramos e Mel Maia, todos arrasaram!

Sobre a música de abertura, geradora de tanta polêmica, ora, isso é de fácil solução: uma novela popular que inclusive vai ter um lixão como plano de fundo dificilmente teria Tom Jobim na abertura.

Vem Com Tudo, ou Kuduro, está para Avenida Brasil tanto quando Pa´Bailar esteve para a densa A Favorita e Alô, Alô Marciano para Cobras & Lagartos.

Oi, oi, oi!