Brasil tem a primeira mulher presidente do país

Wander Veroni* 


Diante da polarização de escândalos que pipocaram durante a campanha eleitoral, o povo brasileiro elegeu a primeira mulher presidente do país. Independente da visão política de cada um, esse é um fato histórico que merece ser exaltado. Se pararmos para pensar, até meio século atrás, a mulher não tinha as conquistas políticas e sociais que tem hoje. Seja por preconceito, ou pelo contexto histórico de uma época não tão remota, a eleição atual de uma mulher sucessora de Lula – e que recebeu apoio explícito do então presidente, mostra o quanto o Brasil, aos poucos, está abrindo a cabeça para algumas coisas – ou fechando para outras. É uma questão a se pensar!

Dilma Roussef foi eleita com 56,05% dos votos válidos, em segundo turno, no último dia 31 de outubro. Emocionada, ela fez um discurso muito marcante dizendo que a mulher agora pode. E pode mesmo. Dilma já chegou causando e quebrando tabus. Alguns cientistas políticos acreditam que ela não será só uma sombra de Lula e apostam em um governo com identidade e liderança internacional, principalmente na América Latina. São previsões, apenas. Mas que, diante do legado de Lula, é impossível não visualizar esta nova etapa da política brasileira.

Entretanto, o mais marcante da nova presidenta, foi o fato dela quebrar anos de exclusividade global e dar a primeira entrevista como presidente eleita tanto para a Record, quanto para Globo, o que já é um avanço, diga-se de passagem. Outro episódio dessa semana, envolvendo a eleição de Dilma, foi o fato da estudante paulista de Direito Mayara Petruso ter postado em seu Twitter uma mensagem preconceituosa ao povo nordestino que elegeu Dilma. Clique aqui (http://noticias.r7.com/eleicoes-2010/noticias/ataques-contra-nordeste-surge-na-web-apos-vitoria-de-dilma-que-venceria-sem-regiao-20101102.html) e ali (http://noticias.r7.com/brasil/noticias/escritorio-lamenta-ataques-de-ex-estagiaria-contra-nordestinos-na-web-20101103.html) para saber mais sobre o assunto.

Mais que um linchamento virtual, a garota cavou o próprio buraco ao expor um preconceito que não é só dela, mas sim de boa parte da elite brasileira que queria um mandato tucano. Perdeu playboy! A voz do povo é a voz de Deus. E a maioria decidiu que seja assim, e assim será. Agora, é fiscalizar e torcer para que o governo de Dilma, dos governadores, senadores e deputados estaduais e federais eleitos seja decente e que respeite o povo, no mínimo. Estamos de olho! Ou melhor, devemos sempre ficar.

________________________________________

*Autor: Wander Veroni, 25 anos, é jornalista pós-graduado em Rádio e TV, ambas formações pelo Uni-BH. É autor do blog Café com Notícias (http://cafecomnoticias.blogspot.com). Twitter: @wanderveroni / @cafecnoticias.


Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *