Breaking Bad é boa assim mesmo? (piloto)

Tenho algumas resoluções de “ano novo”. Tô brincando, lógico, não sou disso. Mas tinha sim algumas metas não por conta dos 365 novos dias, mas por mim mesmo.

Uma era assistir Damages. Primeiro por Glenn Close e segundo por ser tão, tão elogiada pela crítica.

A segunda meta era conferir Breaking Band pra saber se realmente era essa cocada toda que diziam.

Eu já tinha feito isso com Mad Men ano passado após os muitos prêmios conquistados no Emmy. Vi que não era pra mim.

Nos primeiros minutos de BB eu já tive uma certa sensação de… nossa, jura que “babam ovo” por isso?

Até acelerei um pouco as cenas durante aquela aula chata. Lá estou querendo voltar para os tempos de escola?

Já estava quase certo de que o melhor a fazer era desistir.

Até que Walter se mostra interessado em ser um bandido. E depois resolve que o lance é esse mesmo e arruma um parceiro.

O que eu sei é que a partir daí achei tudo muito doido, assim como Jesse que não estava muito crente de que seu professor certinho estava realmente interessado em produzir drogas. E estava.

Depois o lance de tirar a roupa, os outros bandidos querendo tirar vantagem, o assassinato dos dois – foi não foi? -, Jesse todo arrebentado, Walter achando que seria preso e quase tendo se matado por nada e tal…

Sei que dei muita risada.

E posso dizer com certeza que gostei do que vi porque odeio, o-d-e-i-o séries de quarenta minutos, parece que o tempo não passa. Mas eis que… o piloto tinha uma hora e eu sequer vi o tempo passar.

É sempre assim? Vou conferir!



Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *