Brothers & Sisters: Agora sim a hora da despedida

Na última segunda resolvi que finalmente havia chegado a hora de rever o season finale da quinta temporada, episódio que na verdade se revelou um series finale, afinal, B&S foi cancelada.

Confesso que eu sabia, tinha certeza disso.

Eu mesmo já havia questionado se a produção ainda tinha para onde ir, ainda mais que uma das personagens mais interessantes, Holly, não estava por ali. A maioria dos conflitos giravam em torno dela.

E eu não queria, em hipótese alguma, que a produção ficasse no ar apenas por estar. Não queria que se desgastasse como House, Desperate Housewives e Private Practice. Todas elas estão chatíssimas.

No finalzinho, quando Nora disse “Nunca é tarde demais para ser o que você poderia ter sido”, pensei: acabou.

Por isso não fui surpreendido com o cancelamento. Terminou tudo redondinho, todo mundo feliz.

Pode reparar: todas as histórias tiveram um desfecho. Justin encontrou uma nova namorada, Kitty conseguiu enfim engravidar, Norah finalmente encontrou um amor e parecia que dessa vez o negócio ia adiante, Kevin e Scotty recuperaram o filho que tinha nascido e eles não sabiam, Sarah estava bem, feliz.

Enquanto assistia parei para me recordar como minha história com B&S começou.

Naquela época eu não era ligado em séries. Tinha as que eu assistia, obviamente, mas como um telespectador comum.

Estava passando pelo Universal e vi uma chamada de Brothers & Sisters. Achei muito interessante e tinha Sally Field no elenco.

Pensei: vou assistir. Nunca mais sai e, bem, me envolvi tanto que já disse e repito: é a série da minha vida.

Nunca me envolvi tanto com uma história, os Walker viraram minha família imaginária.

Minha paixão foi tão grande que comentei com vocês quase todos os episódios. Sempre rendia algum comentário.

Esse meu envolvimento entusiasmou diversos internautas que sempre afirmaram “olha, eu vejo B&S, e comecei a assistir por indicação sua”.

E fico feliz com isso, feliz por ter dividido todos esses momentos com diversas outras pessoas.

Agora veja uma coisa: quando assisti o sf pela primeira vez terminei sorrindo. Sorri vendo Sarah se acertando com Brody, os meninos dançando…

Na segunda vez, adivinhem? Como previsto, fui às lágrimas. Muitas. Inconsoláveis.

Na primeira vez eu não sabia do cancelamento, tinha aquela possibilidade de uma nova temporada apenas para fechar um ciclo. Depois, com o sentimento de despedida.

Quer dizer, despedida uma ova, né?

Brothers & Sisters é uma série para toda uma vida, assim como Friends.

Inesquecível, incomparável e insubstituível.

Obrigado gente, por cinco anos vocês me fizeram sentir. Walker forever!



2 comentários em “Brothers & Sisters: Agora sim a hora da despedida”

  1. Eu conheci a série vendo nos sites de compras. Vi o título e ele ficou na minha cabeça. Ai um dia a net de casa ficou mais veloz, então decidi baixar e foi amor a primeiro episódio…rsrsrs

    Fiquei triste com o final, mas realmente foi bem fechado. Não foi tão trágico como em Medium, e nem uma porta aberta como Old Christine. Foi bom, e os Walkers sempre deixarão saudades.

  2. Eu conheci a série no ano que a Sally Field ganhou o Emmy de melhor atriz pela Norah. Logo depois estreiou no Universal Channel. Só me interessei a ver pq tinha a Sally que eu amo. E como foi bom… esperar pelas quartas, 23 horas. Era a única série que via na tv a cabo. Vi a primeira e a segunda assim. A terceira não aguentei e vi junto com os EUA. Vou sentir falta deles, dos jantares regados a vinhos e confusões, do amor entre eles, da cumplicidade, das risadas, dos choros.. tudo.. Quando acabou o último episódio só queria saber de abraçar Norah Walker. E abracei. No pensamento, mas abracei. =)

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *