Celebridades? Tá todo mundo doido!

5 de março de 2011 0 Por Endrigo Annyston

O bafafá da vez gira em torno de Charlie Sheen. Quer dizer, geralmente, quando tem um bafafá, o nome do ator está no meio.

Drogas, bebidas ou, quem sabe, sexo, drogas e talvez um pouco de rock´n´roll.

Charlie Sheen é basicamente um Charlie Harper bem mais doidão. Bem mais.

Mas também não dá pra negar que Harper provavelmente não existiria sem Sheen.

E ele é bom no que faz, mesmo que seja fazendo ele mesmo.

Não sou o tipo de pessoa que levanta uma bandeira anti-drogas. A minha bandeira é a do seja feliz do jeito que você achar melhor, desde que não prejudique outro alguém além de você.

Ora, se tirássemos todas as “doideiras”, Elis, Cazuza e cia, continuariam sendo quem foram?

Ou parte desse talento se deve ao fato de que não são, digamos, “normais”?

O que eu acho, acima de tudo, é que é quase impossível não surtar quando se é famoso.

Cobrança de fãs, empresários, família, amigos e a cobrança da própria pessoa por ser melhor a cada dia, lutar para continuar fazendo sucesso e por se renovar pra não cair no esquecimento.

É uma vida de altos e baixos e, mesmo quando os altos prevalecem, porra, você nem pode sair nas ruas sem ser abordado por alguém, ou seja, dificilmente tem um minuto de paz.

E os amigos? Que amigos, aliás? Aqueles que estão atrás de você por seu status ou aqueles que te abandonam quando não está fazendo sucesso?

É uma discussão ampla, no entanto, como disse logo de início, se não prejudica outra pessoa, porque todo o drama?

O que nos diz respeito é o trabalho feito nos palcos ou estúdios, a vida pessoal dessas pessoas não interessa a ninguém. É o que eu acho e ponto.

Tô com o doidão do Charlie e não abro! o/