Cinco dicas para se escrever uma novela mexicana

Cinco dicas para se escrever uma novela mexicana

21 de outubro de 2013 5 Por Endrigo Annyston

Dica 1: Uma mocinha pobre deve se apaixonar por um mocinho rico de nome conjugado do tipo Vitor Manoel, Fernando José, Carlos Daniel e o amor, é claro, tem que ser correspondido.

Dica 2: O romance deve ser atrapalhado por alguma megera que pode ser a noiva rica e mimada do mocinho, que não quer abrir mão dele quase sempre pelo dinheiro e não porque o ama. A megera também pode ser a futura sogra da mocinha que não aceita nem por decreto que o filho se case com uma pobretona.

Dica 3: Um bairro pobre, uma vila, uma favela deve ser a origem da mocinha, que nunca esquecerá os grandes amigos do lugar de onde veio, pois eles sempre estão prontos para ajudá-la.

Dica 4: No decorrer da trama a mocinha deve ficar cega, louca ou perder a memória.

Dica 5: Alguém deve roubar o filho da mocinha ou ela mesmo por algum motivo deve perdê-lo. É claro que depois de algum tempo ele deve ser reencontrado, mas até lá muitas lágrimas, muita dor, muito sofrimento embalará a história. Quer coisa melhor? No final tudo se resolve e o casal depois de tantos obstáculos viverá feliz para sempre.

Tudo que foi dito acima trata-se apenas de uma brincadeira, já que  assisti mais de cinquenta novelas mexicanas, sem contar as reprises e, apesar de muitas serem previsíveis, sou um grande fã das mesmas e além disso nem todas as novelas mexicanas são iguais, porque todas as regras tem suas exceções e não seria diferente com elas. Fico por aqui, um abraço a todos e até a próxima.


* Gilmar Moraes