A cobertura da morte de Chico Anysio, Globo acerta

De muito bom gosto e merecida a cobertura da morte de Chico Anysio pela Rede Globo, emissora que Chico ajudou a construir – fez questão que parte de suas cinzas tivessem como destino o Projac.

Como destaquei em texto anterior, fico feliz porque ele a Globo terminaram “de bem”.

Após uma fase complicada onde ele usava a imprensa para demonstrar sua insatisfação com a emissora, Chico voltou a ser prestigiado. Nos últimos nos ele nunca ficou fora do ar, seja fazendo novela ou com quadros no Zorra – em dado momento o Bento Carneiro dominava quase que o programa inteiro – ele esteve por ali.

E eu até acho que já era tarde para que tivesse um programa próprio semanal ou algo do tipo, a realização dos últimos especiais já foi um tanto quando complicada devido a saúde debilitada.

E é por tudo o que representa para a emissora que achei justo um Jornal Nacional quase que inteiramente dedicado ao mestre.

Devo dizer, no entanto, que a cobertura do Fantástico foi melhor e não poderia ser diferente. Chico participou da estreia do show da vida e de muitas edições ao longo dos anos seja com quadros fixos ou especiais.

Só não gostei da volta da Escolinha porque aí é uma mágoa que eu compartilho com o humorista.

Tanto que ele pediu para voltar a fazer o programa e sempre negavam. Era um dos momentos mais divertidos de Chico e sempre recebia não.

É bem verdade que a Escolinha do Professor Raimundo é uma das estrelas do Viva, mas há quanto tempo a TV aberta não podia conferir a atração?

Se a conta do Wikipedia estiver certa, há pelo menos dez anos, desde que o quadro deixou de fazer parte do Zorra Total.

Mas até aí tudo bem, bizarrice mesmo rolou hoje no A Tarde é Sua de Sonia Abrão que, pra variar, ficou duas horas prestando “homenagens”.

A repórter pegava todo mundo que seguia rumo ao velório e perguntava coisas como “E aí, emoção, né?”, “Como tá o pessoal lá dentro? A Malga? Chorando né?”.

Não minha filha, ela está dando piruetas. Fazendo malabares.

Coberturas de velório já são bizarras, com perguntas cretinas então…

Pra piorar tinha uns imbecis que ficavam atrás dos artistas fazendo cara de sentidos ou fingindo que concordavam com o que diziam.

Tinha um rapaz que aparecia em quase todos os videos, outro, um senhor, chegava até a palpitar junto com o entrevistado.

Não respeitam nem a dor dos outros.

Gostaria de destacar, ainda, o SBT. O jornalismo da emissora tem merecido elogios, está mais atuante e, em diversos momentos, entravam ao vivo com novas informações. Merece reconhecimento.

E Chico, bem, esse merece todas as homenagens. Todas.

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será publicado.


*