A cobertura do Carnaval 2011 na #TV

12 de março de 2011 0 Por Endrigo Annyston

*Por Wander Veroni 


O ano de 2011 começou diferente na televisão e cheio de novidades que estão esquentando os bastidores. Globo cancelando a série “Aline”, com três episódios inéditos, por conta da baixa audiência e, ao mesmo tempo, se descabelando para dar uma sobrevida ao Big Brother Brasil 11; SBT ensaiando uma possível volta de “Rebelde”, enquanto a Record pretende estrear, em breve, o remake nacional. Além disso, o mais surpreendente: o Brasileirão será transmitido pela RedeTV! entre 2012 e 2014 e a Hebe estréia neste canal no próximo dia 15 com um programa que promete ajudar a melhorar a imagem da emissora. E olha que só estamos no primeiro trimestre de 2011, hein!

Bom, entre muitos acontecidos, o Carnaval mereceu certo destaque, apesar da cobertura tradicional do mais do mesmo na televisão. Globo, SBT, Band e RedeTV! resolveram montar uma programação especial para o Carnaval. A novidade desse ano foi o SBT entrar na berlinda e transmitir o carnaval de Salvador com a Band. Já a Globo apresentou os desfiles das escolas de samba de São Paulo e Rio de Janeiro. E a RedeTV! investiu nos bastidores do carnaval e na cobertura tradicional do gala gay.

Apesar da festa ser a alegria do brasileiro, seja por conta do feriadão, ou da folia ensandecida, o Carnaval não é programa preferido de quem fica na frente da TV. Prova disso foi a audiência da Band e do SBT, que em muitos momentos alcançou dois pontos de audiência. Em seu blog, o jornalista José Armando Vannucci disse uma coisa certa: não adiantou nada o SBT colocar o carnaval baiano no ar em horários ingratos, não assumir riscos e, principalmente, não inovar na cobertura. Ficou parecendo uma cópia do carnaval apresentado pela Band, apesar do fôlego comercial que o evento trouxe à emissora de Silvio Santos.

Já a Band, de todas as TVs, foi a que ficou no limbo. Pouco se comentou sobre a cobertura, a não ser um palavrão que foi falado no ar. Também não trouxe nada de novo. Mudando de canal, na RedeTV! o buraco é mais embaixo: apesar da audiência expressiva, a emissora parece fazer questão de colocar no ar erros grosseiros de edição e reportagem. Pouca coisa se salva. Um mico atrás do outro, o que torna a transmissão um grande pastelão, na melhor das hipóteses.

Há rios de distância de infra-estrtura, a Globo apresentou os desfiles das escolas de samba com um time de comentaristas que estava mais aéreo do que nunca e não entendiam nada de carnaval – o que irritava claramente a ala dos comentaristas entendidos. Sem contar que, muitas vezes, os apresentadores faziam comentários sem necessidade sobre animação, folia e superação, pois as imagens já falavam por si só: soou forçado.

Confesso que vi pouco o carnaval na TV. Dei uma zapeada e outra para ver o que estava sendo mostrado a título de curiosidade mesmo. Adorei ler a Mônica Bergamo e o Maurício Stycer, na Folha de S. Paulo e no UOL, respectivamente, que trouxeram uma visão diferenciada sobre a cobertura carnavalesca. No mais, fiquei na maratona de filmes e DVDs, e não me arrependi. É sem dúvida, muito mais proveitoso. Mas, das poucas zapeadas que vi, o desfile do Salgueiro sobre cinema e a comissão de frente de zumbis que tinham a cabeça suspensa da Unidos da Tijuca foram os mais empolgantes e criativos. Gosto da Beija-Flor, mas o desfile homenageando o “Rei” Roberto Carlos não teve o mesmo impacto que essas outras duas. Não entendi a vitória, confesso. A impressão que fica é de quem venceu o carnaval carioca foi o Roberto, e não a escola. Algo a se pensar, né! E você: o que achou do carnaval na TV?

______________________________________________


*Autor: Wander Veroni, 26 anos, é jornalista pós-graduado em Rádio e TV, ambas formações pelo Uni-BH. É autor do blog Café com Notícias (http://cafecomnoticias.blogspot.com). Twitter: @wanderveroni / @cafecnoticias.