Com tragédias, Record volta a vice-liderança

1 de abril de 2013 3 Por Endrigo Annyston

Some a alta de Balacobaco, cuja audiência saltou de quatro para sete pontos, em média, e a boa aceitação da minissérie José do Egito – apesar da leve queda nas últimas semanas – à exploração da desgraça alheia em diversas faixas da programação da Record.

Nos últimos tempos, o caso Bruno e Mizael dominaram a grade da emissora.

Deu tanto resultado que até o Programa da Tarde chegou a bater a Globo.

Entra na conta os fantasmas de Geraldo Luís, o anão no Gugu…

Tudo isso colaborou para a rede do bispo fechar março com média dia de 6,3 pontos, contra 5,1 do SBT.

Segundo a Outro Canal, desde maio do ano passado não atingiam essa marca.

Curioso observar que, no período analisado pela coluna – últimos seis meses – quase todas as redes perderam pontos. Menos a sensacionalista de primeira. E a Band.

Globo de 14,6 para 14,2, Rede TV de 0,9 para 0,8.

A Band manteve a trajetória de alta. De 2,4 para 2,5, graças a boa aceitação das séries no horário nobre.

Prova de que não apenas o sensacionalismo traz resultados.

A propósito da Record: reparem na finalização dos programas da Globo, antes de surgir o logotipo da emissora na tela. Está diferente.

Aposta: leva quanto tempo para a Record copiar?