Como funciona a mente de um bebê?

É o que estou tentando descobrir nesse momento. Meu sobrinho completou um ano e quatro meses no último dia 26. Anda desde os onze meses, já há algum tempo fala algumas palavrinhas e, agora, está aprendendo com maior rapidez.

Outro dia minha mãe falou que o chinelinho dele era do Ben10 e… não é que ele repetiu? Já tem um repertório bem interessante: mamãe, papai, vovó, tei (eu), papá, mamá, auau, cadê?, dá, e coisas assim.

Agora sabe falar também Chave (Chaves), seu atual programa favorito.

Enquanto recém nascido adorava Xuxa Só Para Baixinhos e Galinha Pintadinha, tanto que o tema de sua festa foi a pintadinha e sua turma.

Depois era o Tatati e Tatá (Patati e Patatá). Desde a última semana encanou com o Chaves.

Ele escuta abertura e já corre em frente ao televisor. Quase nem pisca, fica ali, concentrado. Se a gente chama, não responde.

Só faz “ah lá, ah lá”, “Chave, Chave!”. Quando vai para o comercial ele fica inconsolável: “cabô, cabô”. E chora.

Quando volta fica novamente contente.

Ontem olhei pra minha mãe e perguntei “o que será que ele entende?”.

Nos olhou, sorriu e continuou assistindo.

Vitor Hugo compreende muito do que a gente fala com ele, dá sinais disso. Responde o que sabe.

Mas será que compreende o que se passa no seriado? Ou as claques chamam sua atenção? Os sons de choro de Kiko e Chaves? As cores?

É sério, tirando os DVD´s, as únicas coisas que o atraem são o Chaves e a abertura de Cheias de Charme.

Uma caixinha de surpresas esse menino, as crianças de sua idade. É fascinante acompanhar o desenvolvimento desses anjinhos… coisa de Deus!



Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *