Como ninguém na Globo percebeu que “Além do Horizonte” seria um desastre?

Como ninguém na Globo percebeu que “Além do Horizonte” seria um desastre?

16 de dezembro de 2013 5 Por Endrigo Annyston

Os atores jovens e alguns deles inexpressivos são um dos problemas de Além do Horizonte, mas não é o maior. O maior é o enredo. Quem aprovou, me desculpe, não deve entender nada de televisão. Além de parecer um seriado ruim a trama descaracterizou o horário das sete, não respeitou o público da faixa. Trocou a comédia por aquele mistério tão misterioso que ninguém entende e, além disso, tem como trama central a busca pela felicidade que é a coisa mais subjetiva do mundo. Culpar o povo e o horário de verão pela fraca audiência da novela, como alguns estão tentando fazer, é uma desculpa muito esfarrapada, já que, horário de verão prejudica, mas tem todo ano, se ele fosse o único culpado todas as novelas apresentadas durante o mesmo seriam um fiasco e não é bem assim. Quanto aos telespectadores, eles não são obrigados a embarcar junto com os autores na viagem sem sentido que é o texto dessa novela.
O que mais irrita em Além do horizonte é que onde dizem que tem a felicidade é um lugar como outro qualquer onde há competição, onde há hierarquia, em que um é melhor que o outro. Inclusive tem lá personagens que são mais bem tratados porque são parentes dos superiores. Ou seja, o lugar onde está a tal felicidade, tão almejada pelos personagens, é igual ao nosso mundinho. Como querem que o povo compre isso?  Fora o egoísmo das pessoas que abandonaram suas famílias para ir para lá, como já comentei outrora em uma das colunas anteriores.
O que salva um pouco a novela são os personagens da vila que têm lá sua graça. Se não fosse por eles seria o desastre completo. Quanto a ‘besta’, besta fico eu ao pensar que ninguém na Globo percebeu que Além do horizonte não se sairia bem. Fico por aqui, um abraço a todos e até a próxima.    

* Gilmar Moraes