Covert Affairs: Série? Filme? Loucura, loucura? (1X01)

Estreou no último dia 13 pelo USA Network a série Covert Affairs, descrita como uma produção de espionagem.

De cara, conforme a gente tenta se localizar, vamos nos deparando com um elenco conhecido de ex-estrelas de séries como Ugly Betty, House, Invasion e The OC.

Depois, enquanto assistimos a entrevista de Annie para trabalhar na CIA, ela trata, dentre outras coisas, sobre um affair de apenas algumas semanas com um cara que simplesmente sumiu deixando um bilhete:

A verdade é complicada, me perdoe

Logo vemos que ela é selecionada porque fala russo e por conseguir enganar como uma prostituta, por sua aparência.

Em sua primeira missão, tiro para todos os lados e uma morte, mas nada de missão cumprida. Ela realmente teve que encarnar a prostituta para conseguir as informações que a CIA desejava.

É “demitida”, readmitida e consegue entrar em um necrotério usando impressões digitais em um chicletes. E descobre que o cara morto não era Stan, mas ele realmente morreu depois após uma nova perseguição e uma troca de sopapos entre os dois.

Quem matou? O cara que a abandonou deixando apenas um bilhete, e que fugiu novamente.

E é aí que entra o tom novelesco da história – além da irmã que quer arrumar um namorado e da chefe cismada com o marido – porque na verdade aparentemente ela foi contratada para ajudar a capturar esse seu affair.

São tantos acontecimentos, tanta ação e, pelo tempo do episódio de estreia, dá pra pensar que poderia muito bem ser um longa metragem tamanha é a qualidade do roteiro, direção e elenco.

É difícil uma produção que mostra a que veio logo no primeiro episódio, assim como também é difícil manter o ritmo nos posteriores, ainda mais com tudo acontecendo assim sem um tempinho para respirar.

E não tem apenas ação. Como disse, tem o lado novelinha, humor, suspense… um leque de possibilidades.

Parece ser uma das gratas surpresas da nova temporada.

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será publicado.


*