Damages: Só pode ser fruto de uma mente genial (season finale)

20 de setembro de 2011 0 Por Endrigo Annyston

Após terminar o season finale da quarta temporada de Damages me deu uma vontadinha de acompanhar o processo de roteirização e depois as gravações de Damages.

Pensem bem: já é muito louco tentar montar um quebra-cabeças desse cheio de peças, imagine uma “brincadeira” como essa em uma série?

Os roteiristas vão fazendo a série andar enquanto dão algumas pinceladas de leve sobre o que vai acontecer no futuro e a gente vai tentando encaixar as coisas. No meu caso, sem sucesso.

A ficha só cai realmente no season finale, aí sim vou compreendendo tudo e meio que “adivinhando” as coisas.

Tava fácil saber que não era realmente o corpo de Chris e sim o de Boorman, né? Ainda assim, impossível evitar a tensão ao ver Patty e Ellen duelando, cada uma por uma causa diferente, Boorman armado querendo recuperar o filho e ao mesmo tempo a vida de Chris em jogo.

Achei que faltou, ali no finalzinho das contas, um abraço, um contato, por menor que fosse, entre Chris e Ellen. De um lado um agradecimento de quem perdeu a vida e do outro a criatura que estava super angustiada pela vida do amigo/amor.

Agora… quem também não desconfiou que Ellen seria a testemunha? Olha que trunfo deixaram para o próximo ano: mais do que nunca, um baita duelo entre as amigas/rivais.

De um lado Patty, que disse que não deixará Ellen sair de seu controle. Do outro, a que insiste em se libertar mas que sempre procura por Patty.

Como eu disse em outra ocasão, é um duelo psicológico, uma quer ser melhor que a outra, ama e odeia ao mesmo tempo. Bem louco.

Mas eu já disse no título: tudo isso é possível porque, com certeza, é fruto de mentes geniais.

Poucas vezes a TV apresentou um roteiro tão fenomenal, e olha que quase ficamos sem poder conferir tudo isso por culpa de uma mente pequena que cancelou a série.

Ufa!