Damages tem um diferencial quando comparada com outras produções.

Conforme os episódios vão rolando você vai se envolvendo e vibrando com os acontecimentos, entretanto, se vê ainda mais ligado a história por “saber” o que vai acontecer mais adiante.

Entre aspas porque nada é entregue de mão beijada, ou seja, essas cenas pinceladas durante os episódios só serão inteiramente reveladas lá pelo final da temporada mas mantém a atenção, instiga.

Exemplo: desde o primeiro episódio repetem o momento em que Ellen encontra um corpo ensanguentado com a medalhinha de Sanchez. E aí fica aquela angustia: Chris morreu ou não?

Depois veio aquela cena de Chris pendurado e localizado pelos filhos de Howard, com a revelação de que o pai deles iria matá-los. De início pensei: agora tá salvo mas logo pensei “xi, é sonho”. Acertei.

Do outro lado Jerry se vê encurralado, tentou de tudo mas não conseguiu ficar sem ser cercado por Ellen e Patty, o que era óbvio.

E agora? Bem, ele já está começando a trair Howard…

E a loira que encontrou a tal pessoa que estava trancafiada? Quem iria imaginar que era o menininho?

Conforme o tempo vai passando, as informações vão se juntando e fica cada vez mais agonizante esperar uma semana para saber a continuação.

Eu disse, quando terminei minha maratona das três primeiras temporadas, que Damages era minha nova A Favorita.

Repito: isso sim que é roteiro de verdade!

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será publicado.


*