Desculpem o palavreado, mas a Globo está sendo escrota com Jô Soares

15 de junho de 2015 1 Por Endrigo Annyston

Ainda repercute a entrevista que Dilma Roussef deu ao Programa do Jô.

A maioria das opiniões, injustas. Jô mantém desde 2005 o Meninas do Jô, quando o assunto era o Mensalão. O tempo passou e ele segue com os debates sobre política e por ali ninguém fica alisando Dilma.
Sim, ele elogiou a presidente em alguns momentos, mas não é porque ela erra aqui e ali que não acerta em alguma coisa, né? Além do mais, ele está certo sobre o impeachment: não a reelegeram? Então aguentem.
O problema, para mim, é outro: então para entrevistas com Lilia Cabral, Renata Sorrah e outros, o Programa do Jõ tem 40 minutos, e para receber a presidente, o tempo de arte vai para 1h09, com três blocos?
Sim, concordo com esse tempo, mas penso que deveria ser  a duração diária do talk show. Esse negócio de 40 minutos adotados em 2015 é um sacanagem com Jô, com público e entrevistados. Quando a conversa começa a ficar boa, acaba.
No mais, achei produtivo o bate-papo de Jô com Dilma. Acredito, porém, que Dilma deveria se mostrar com frequência. Tanto ela quanto Lula se escondem/esconderam da imprensa.
Só aparecem em época de eleição…