#desperatehousewives: Estou chocado (7X10)

Estava com um sentimento de “será que chegou a hora de abandonar Desperate Housewives?” enquanto assistia esse episódio.

Esse questionamento vem da decepção causada pela atual temporada que está bem abaixo dos roteiros anteriores. Pouca coisa está salvando e, vamos combinar, essa chegada de Paul Young acrescentou o que a produção? Nada.

A questão é que até a metade do episódio esse questionamento me persegui e, mentalmente, relembrava algumas das boas fases de DH.

Até que… devemos agradecer a Lynette, afinal, por conta de seu contato com aquele carinha toda a confusão foi formada.

De início até achei que não iria prestar. Sério, me veio em mente: pronto, Silvio de Abreu está escrevendo a temporada atual de DH e, como em Passione, vários suspeitos vão aparecer e alguém importante para a produção vai morrer. Até Juanita poderia ser uma das vítimas.

E a confusão foi aumentando, aumentando, até que… a cena de Gabrielle salvando a filha foi uma das coisas mais bonitas que já vi em uma série em todos esses anos, não tinha como se emocionar.

Depois Lynette salvando Lee, Susan encontrada toda machucada no chão… achei essa sequência fantástica!

Ainda tive um presente – eu acho -: a morte do mala do Paul. Quer dizer, espero que tenha morrido, né? E que aquela bitch loira da Beth aproveite e suma junto…

Achei importante essa virada, esse clima de season finale no meio da temporada. Rolou algo assim em Private Practice e… quanta diferença! A série agora é outra.

Espero que aconteça o mesmo com Desperate Housewives e que jamais passe novamente pela minha cabeça essa ideia de pular fora do barco 🙂



Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *