Dexter: Totalmente surreal (5X01)

Estou numa vibe “chega de maratona de séries”, ou seja, se eu conheci Grey´s Anatomy na segunda temporada e entendi tudo e sou fã até hoje, porque não pode acontecer com outras produções sem ter que assistir t-u-d-o até chegar nos novos episódios?

E eu precisava fazer isso também porque há séculos me recomendam Dexter e fui assistir sem ter absolutamente a menor noção do que se tratava.

Já achei extremamente chocante a cena do bebê em meio a todo aquele sangue. Quando que conseguiriam fazer uma cena assim no Brasil? Jamé!

Depois sabendo que era seu filho, sua esposa e a total falta de reações em meio aquela tragédia provocada por algum inimigo ou… ele mesmo?

E a alienação seguiu durante todo o episódio com Dexter fugindo das responsabilidades de marido e ainda dizendo um seco “sinto muito por sua perda” para a filha de Rita. Como assim?

Dai ele se apaga, foge e… mata um homem que não fez nada pra ele. Só depois descobri – pesquisando sobre a série – que ele tem esse costume de matar. Já são 67 vítimas, certo?

E vi ainda que a esposa meio que tinha tornado Dexter ao menos um pouco humano e que esse lado “mundo da Lua” é comum.

Mas se ele é fora do pino assim imagino que seja algo comum na família que tem até um pai gasparzinho. O que dizer da irmã dele toda preocupadinha em ajudar, limpar a cena do crime e … trepar?  #morri

Posso dizer que gostei e senti curiosidade por assistir mais.

E isso é bom, ainda mais pelo fato de a produção estar na quinta temporada. Sinal que é boa mesmo!



Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *