“Encontro com Fátima Bernardes” encontra seu caminho

12 de dezembro de 2012 0 Por Endrigo Annyston

Depois de grande expectativa, Encontro com Fátima Bernardes estreou diante de uma saraivada de críticas. Críticas estas, em sua maioria, cobertas de razão. Afinal, a direção da Globo prometeu um programa inovador, o que não aconteceu. Encontro não é muito diferente do que o Programa Silvia Poppovic foi nos anos 1990. Além disso, criou-se ao redor de Fátima Bernardes uma aura de campeã de audiência, o que foi uma ideia equivocada. Afinal, a nova posição era uma novidade para a apresentadora e jornalista, e não havia método de comparação para que Fátima fosse alçada a este posto.

O resultado de tanto disse-me-disse foi um Encontro nervoso, com uma Fátima ainda insegura em sua nova condição. Os bate-papos muitas vezes enormes, somados ao cenário de luz baixa, deixavam o programa sonolento, um perigo em se tratando de uma atração matinal. A audiência, depois de uma boa estreia, caiu vertiginosamente, e Encontro passou a ter dificuldades para conter a programação infantil do SBT. O que já era mais do que previsto, afinal, o Bom Dia e Cia passou a reinar sozinho no segmento infanto-juvenil, enquanto nos outros canais havia concorrentes à altura do Encontro. Band e RedeTV ampliaram sua programação de desenhos de olho nesta audiência órfã, mas, curiosamente, não obteve grandes resultados. A molecada preferiu ficar no SBT.

Foram tantos os problemas apontados durante as primeiras edições de Encontro, que ficou a impressão de que o programa foi um grande equívoco. De repente, pareceu precipitada a transição de Fátima Bernardes do jornalismo para o entretenimento. Os longos meses de preparação do programa não foram suficientes para deixa-lo redondo. E a extinção da edição diária da TV Globinho pareceu um erro, já  que era um programa barato e com mais retorno de audiência até  então.

Entretanto, ao invés de jogar a toalha, a produção do Encontro com Fátima Bernardes resolveu agir. Ajustou o tempo dos debates e soube selecionar melhor seus temas. Também passou a requisitar mais o elenco da Globo, uma arma simples e que nem sempre funciona, mas ajuda a chamar a atenção ao programa. Porém, mais do que pequenos ajustes, o Encontro foi beneficiado com a ação do tempo. Passados seis meses, o programa foi encontrando seu caminho naturalmente. Afinal, com o retorno do público, agora diante de um produto mais conhecido, fica mais fácil descobrir quais os meandros mais eficazes.

O tempo também fez bem a todo o elenco do Encontro, a começar pela própria anfitriã. Fátima Bernardes já está  à vontade no centro de sua arena, e agora é dona de uma desenvoltura única. A apresentadora já sabe tocar melhor a conversa, mediando e equilibrando bem os rumos da mesma, bem como a participação dos convidados. Segue esbanjando simpatia, embora ainda lhe falte uma pitada de personalidade. Mas como sua evolução nestes seis meses foi evidente, não é precipitado concluir que é necessário apenas mais algum tempo para que Fátima encontre esta persona. Lilia Teles e Lair Renó também já apresentam um maior domínio de seu espaço. Com isso, as conversas deixaram de ser sonolentas para se tornarem verdadeiramente interessantes.

A programação matinal da TV aberta já foi um espaço mais inventivo. Como as principais emissoras competem em pé de igualdade, a grade matutina mereceu maiores atenções ao longo da década de 2000. Praticamente todas as emissoras investiram no horário, fazendo com que as manhãs apresentassem conteúdo mais relevante que as tardes, que foram abandonadas. O auge do Hoje Em Dia, da Record, ilustra bem este fenômeno. No entanto, passada esta boa fase, hoje todas as emissoras estão estagnadas. O Hoje Em Dia não é nem sombra do que já foi; os investimentos da Band em seu Dia Dia não deram resultados; e a RedeTV segue fazendo apostas equivocadas em seu Se Liga Brasil.

Sendo assim, neste cenário pouco convidativo, o Encontro com Fátima Bernardes, embora nada inovador, surge como uma boa opção para o horário. Somado à variedade de temas do Mais Você e às dicas interessantes do Bem Estar, pode-se dizer que, hoje, a manhã da Globo é a mais interessante e dinâmica para o público adulto que assiste TV aberta no horário. Nada mal, se considerarmos que o Mais Você, até pouco tempo atrás, passava por uma séria crise de identidade, e o Bem Estar parecia um programa com data de validade. Mesmo que a audiência não esteja nas alturas, fato é que a trinca de matinais da Globo, passado este tempo, mostra que oferece conteúdo de qualidade.

Por André San 


Blog: www.tele-visao.zip.net


E-mail: [email protected]


Twitter: @AndreSanBlog