Escrito nas Estrelas: Conheça o “plano superior”

Toda vez que Daniel aparece no “plano superior”, nome dado ao local ou dimensão para onde vai a alma do rapaz após a morte, é difícil para o telespectador tirar os olhos da tela. A impressão que se tem é que aquele realmente é o “céu”, um lugar mágico onde vivem as almas de quem deixou a terra.

Para criar esse clima onírico, o diretor geral da novela, Rogério Gomes resolveu construir o cenário dentro de um ambiente fechado. “Não ficaria legal fazer em um lugar comum, um bosque por exemplo. Ficaria confuso para a pessoa que está assistindo”, explica Papinha, como é chamado pela equipe. Por isso, as gravações poram experimentadas em estúdio e, depois, acabaram sendo levadas para um galpão gigante dentro da Central Globo de Produção.

“Optamos por fazer uma textura mais lúdica, as imagens são rodadas em 24 quadros por segundo, como no cinema”, revela o diretor.

Outro aspecto que merece destaque é a cenografia, criada por Alexandre Gomes. A princípio, a novela apresenta dois “planos” distintos. No primeiro, para onde vão as almas recém desencarnadas, como Daniel, ainda há referências da terra, como árvores, um lago, o sol etc. O segundo, onde ficam os espíritos mais evoluídos, as referências à vida terrena são menores.

“O chão é todo coberto de areia e, no fundo, colocamos um ciclorama, que é uma espécie de painel pintado à mão. De acordo com a luz que o diretor de fotografia prepara, o cenário ganha uma coloração diferente. Pode ficar branco, azul, laranja…”, observa a cenógrafa Anne Marie Bourgeois. “Além disso, contamos com a ajuda da computação gráfica, que complementa ainda mais os cenários”, explica.

A cenógrafa adianta ainda que, nos próximos capítulos, será inserida uma raiz gigante de árvore dentro do cenário. “Os personagens vão andar em cima dessa raiz, será uma cena bem interessante”, diz Anne Marie.



Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *