Essa é pra terminar de matar a Record de inveja

O sonho da Rede Record é ser a Globo, todos sabemos. Não a toa é apelidada por Recópia.

Estrelas e jornalistas contratados a peso de ouro vindos do Projac, vinhetas, logotipos, cenários, Gc´s, tudo baseado no pacote xerocado da “concorrente”.

Montaram um esquema global para tentar bater de frente, querendo  o lugar da poderosa, estavam “a caminho da liderança”. Não conseguiram nada e viraram piada, um exemplo claro está aí, com a Record News. Sonhavam em competir com a Globo News e hoje estão mandando todo mundo embora.

Aí vem o Emmy e premia a emissora carioca com dois troféus. A série A Mulher Invisível, que nunca achei grande coisa, e a espetacular e inesquecível O Astro, baseada na obra de Janete Clair. Meu Deeeeusss!!!!

Há pouco tempo o prêmio incluiu o formato telenovelas. Por sua beleza, não por ser realmente uma grande produção, Caminho das Índias levou o “Oscar da TV mundial”.

Dessa vez a trama protagonizada pela diva Regina Duarte levou a melhor. Sempre insisto em dizer que O Astro, A Vida da Gente e A Favorita são as melhores novelas dos últimos tempos.

Nada mais justo, portanto, que esse reconhecimento.

A telenovela inaugurou com chave de ouro a faixa das 23h que, aparentemente, a cada ano trará um remake. Depois de Gabriela, vem aí Saramandaia.

Num período de séries fracas na Globo, nada melhor que um novelão!

Sucesso de audiência e crítica, com a já citada Regina arrasando como Clô Hayalla, O Astro volta ao noticiário para causar mais uma invejinha em Edir Macedo e cia – e já tinham causado raivinha ano passado, afinal, minou A Fazenda.

Produção com selo de qualidade que vale ser vista e revista.

Estou orgulhoso por nosso país ser tão bem representado lá fora!


Quem sabe a Record consiga alguma coisa com Máscaras, Rebelde ou Balacobaco… oh, wait!!! O próximo troféu acho que já é de Avenida Brasil, sorry!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *