Existe vida inteligente para os seriados adolescentes?

O seriado musical “Glee” tem movimentado o mundo com o ritmo do coral New Directions. Em apenas 22 episódios, a produção se tornou o novo fenômeno televisivo e garantiu mais duas temporadas inteiras.

A segunda temporada iniciou a poucos dias na televisão americana, sem que os brasileiros tenham ideia de quando a série será exibida pela dona de seus direitos, Globo. Desejada por Record e SBT, o mais provável é que a Rede Globo tenha comprado Glee somente para evitar a transmissão em suas concorrentes.

Bem, a temática do seriado continua a mesma. Porém, com o acumulo de temporadas os criadores podem ter arrumado um belo problema. Os personagens principais não podem ficar no ensino médio para sempre, ou seja, mais cedo ou mais tarde os integrantes do coral devem se formar. E como continuar a história?

Envelhecer com os personagens nem sempre é a melhor alternativa. No caso nacional, “Malhação” solucionou o dilema renovando a cada ano seu elenco. Desta forma, não consegue fidelizar o público aos seus personagens e perde adeptos temporada após temporada.

“Glee” chegará a um ponto em que sua história que terá que cruzar esta complicada linha. A maioria das séries teens se perde nessa encruzilhada. One Tree Hill pode ser uma exceção à regra.

A série seguiu por quatro anos contando as histórias na escola. Com a formatura, o enredo deu um salto de 4 anos no tempo e passou a acompanhar a tentativa dos personagens em trilhar seu próprio caminho no mundo adulto. A série destinada aos adolescentes englobou o público jovem e ganhou mais admiradores.

Fica a dica para o atual fenômeno teen. Sem tanta badalação, One Tree Hill já acumula 8 temporadas completas com alto nível no texto e enredo. Mesmo com a saída dos dois principais atores, a série não decaiu de qualidade e mantém uma gigantesca base de fãs. A vida segue depois da formatura do colégio mesmo nos seriados americanos.

*Por Cristina Possamai, formanda do curso de Jornalismo da Faculdade SATC de Criciuma, SC.



Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *