Falta criatividade para o pessoal que bola abertura de novelas

12 de abril de 2012 0 Por Endrigo Annyston

LASTIMO

Medonha a abertura de Máscaras, nova novela da Record. Bem óbvia a escolha de máscaras de vários tipos para ilustrar a música de Fagner, que, aliás, não combinou.

Cabe dizer, no entanto, que nos últimos tempos raramente alguma emissora acerta em abertura de telenovela. E pensar que quando não tínhamos tanta tecnologia disponível a situação era outra.

ESTIMO

O Reviva especial com Lima Duarte, um dos monstros sagrados da televisão brasileira, um dos poucos ainda vivos que podem dizer “eu participei da construção disso tudo aí”.

É preciso frisar, no entanto, que Lima cometeu alguns equívocos. Ele disse que O Bem Amado teve uma edição compactada para ser exibida no lugar da primeira versão censurada de Roque Santeiro. Na verdade a novela compactada foi Selva de Pedra.

Nas contas dele, somando o tempo que disse ter de Tupi e Globo, o resultado daria mais que o tempo de TV no brasil, ou seja, quase 62 anos.

Valeu especialmente quando ele falou sobre os novos atores. Falta conteúdo.