(fdp): Cartão Amarelo (1×09)

O que mais me incomodou neste episódio, mas que com certeza será tratado no próximo, foi o fato de Juarez deixar de ir em um almoço com Camponero para poder apitar o jogo do filho. Tudo bem que teve uma guerra de egos entre ele e Rui, mas para o árbitro que quer apitar uma Copa do Mundo, deixar de se resolver com quem pode definir seu futuro profissional, para demarcar território com o atual da sua ex, foi burrice.

Toda a parte envolvendo o lado família de Juarez foi interessante, ri um pouco com suas investidas para cima de Manuela e da sua briguinha com Rui, só que os momentos com Vini estavam bem mais naturais, e só melhora com o passar da temporada.

“As vezes fazer a coisa certa é fazer a coisa errada.” – Rui

Neri Nelson faz o papel perfeito de arqui-inimigo de Juarez, e o pior é que ele tem um programa de TV e consegue manipular massa com isso. Duvido que Camponero não dará um jeito de fazer o tal árbitro Lúcio apitar a final da Libertadores.

Impossível não rir de Carvalhosa e suas investidas tirando sarro para cima de Juarez. As piadas quanto a Vitória na Playboy e ter trocado o árbitro por Sidão, foram pontuais.

E por fim, fiquei o episódio inteiro achando que Guzmán fosse bater as botas ao lado de Rosali vestida de noiva. Tudo indicava isso, mas ficou mais como momento de casal fofo.

Neste episódio tivemos as participações do jogador Neymar, do ex-jogador Rincón e do jornalista esportivo Juca Kfouri, este último com uma participação maior ao comentar a Playboy de Vitória.

O maior problema deste episódio foi a lentidão, as coisas demoraram a engrenar e a edição não ajudou muito. No fim a trama de Rosali e Guzmán não fariam falta se tivesse sido cortada.

* Danilo Artimos, editor do Episódios Comentados.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *