Fina Estampa: Uma novela das sete às 21h?

Foi o que li alguns críticos dizendo sobre a nova trama das 21h na Globo.

Só porque a história de Griselda é basicamente a mesma de Dulce, em Morde & Assopra? Talvez, ao mesmo tempo dizem que é uma colcha de retalhos de tudo o que já foi feito na TV, como se fosse grande novidade essa informação. Poucos são os que ousam em seus roteiros ou tem criatividade para tal.

No entanto, estou na base da música do Zeca Pagodinho sobre o caviar: só ouço falar.

Eu sabia que meus parceiros da Ponto de Vista iriam querer falar sobre o tema e segunda até pensei: assisto, não assisto, assisto… não assisto.

Não consigo, não quero, não vou. Eu peguei nojo de Aguinaldo Silva e nem por Lilia Cabral, que vocês sabem amo de paixão, me sujeito a assistir uma história desse autor.

E olha que até Amor & Revolução, do também intragável Tiago Santiago, eu conferi. Primeiro pela temática que é interessante e segundo pra avaliar como o autor se sairia com uma obra sua – antes basicamente trabalhou com remakes.

No caso do Aguinaldo, insisto, não rola.

Sabe quando você sabe que se comer certa coisa vai passar mal? Pois é.

E é o que eu já disse: assistir uma novela que já é tida como colha de retalhos pra conferir Torloni novamente como uma perua e com um elenco que tem como uns dos destaques o grande Caio Castro?

Ah eu passo, com certeza, mesmo porque o horário fica vago para eu assistir minhas séries que, veja bem, tem Glenn Close, Betty White e outros grandes talentos e roteiros de tirar o fôlego.

Tipo L’Oreal, porque eu mereço.

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será publicado.


*