FLOR DO CARIBE é a volta por cima de WALTER NEGRÃO

FLOR DO CARIBE é a volta por cima de WALTER NEGRÃO

20 de julho de 2013 5 Por Endrigo Annyston

Walter Negrão acumulou alguns fracassos nos últimos anos na Rede Globo. É possível dizer que seu último grande sucesso tenha sido a novela das seis Era Uma Vez, que abordava o universo infantil e inclusive ganhou reprise no Vale a Pena Ver de Novo.

Depois dessa novela a audiência de suas produções desceu ladeira, tanto que Negrão nunca mais deu as caras entre as reprises da emissora.

Pra se ter uma ideia, Como Uma Onda teve média de 27 pontos de audiência enquanto Cabocla, sua antecessora, fez 34. Na sequência Alma Gêmea foi a 39, somando 12 pontos de diferença.

Mais tarde Desejo Proibido teve 24 pontos de média e pegou com 26 Eterna Magia. Naquela época foi considerada a pior audiência da história da Globo. Por fim, Araguaia fechou seu ciclo com minguados 23 pontos e está no meio de duas telenovelas que fecharam com 26: Escrito nas Estrelas e Cordel Encantado.

Até semana passada Flor do Caribe soma 21 pontos, mas são outros quinhentos. A produção tem repercussão positiva junto aos telespectadores e elevou em três pontos os índices da casa depois de Lado a Lado, atualmente a pior audiência da emissora às 18h. Nos últimos anos, é a primeira vez que o autor consegue esse feito.

Flor do Caribe resulta de uma soma interessante: texto inspirado, direção caprichada e elenco que se entregou aos personagens. No início existiam críticas com relação a escalação de Igor Rickli. Hoje é possível dizer que ele tem surpreendido positivamente, sua evolução é visível e Alberto tem tudo pra sair de cena como um dos maiores vilões masculinos das telenovelas, em um momento em que as mulheres dominam a preferência do público no quesito vilanices.

Flor do Caribe é uma novela tão consistente que para a coluna é a melhor inédita em exibição, superando inclusive Amor à Vida. Isso ocorre porque apesar de Walcyr Carrasco ter uma história incrível nas mãos é visível a dificuldade do autor que faz a novela das nove andar em círculos e repete bordões a exaustão.

Enquanto isso o folhetim de Walter Negrão, que é das seis, horário em que existe uma cobrança menor, não tem barriga e tem surpreendido a cada novo capítulo, seja por conta da história ou pelo elenco que tem dado show de atuação.

É possível citar nomes como Laura Cardoso, Sérgio Mamberti, Cyria Coentro,  Grazi Massafera que se firma como uma aposta acertada da Globo, Claudia Neto que somou muito ao folhetim desde a chegada de Guiomar e agora Rickli que chama a atenção por sua desenvoltura, dentre outros.

Flor do Caribe caminha para a reta final e desde já é possível afirmar que se trata da volta por cima de Negrão, autor das antigas que se renovou ao aderir o formato utilizado com maestria por João Emanuel Carneiro. O público está mais exigente e quer uma novela onde tudo aconteça ao mesmo tempo.

Que os outros, como ele, aprendam a lição!