A Grande Família ganhando novo fôlego?

Tenho um carinho especial pela Grande Família. É uma produção em que todos podem se reunir em frente ao televisor e curtir um produto de entretenimento saudável e que garante boas risadas.

Quer dizer, nos últimos tempos não estava garantindo.

Após a saída de Andréa Beltrão AGF seguiu fazendo rir até meados de 2010. Depois ficou repetitiva.

Tentei conferir alguma coisa ano passado e nem a presença da sensacional Laura Cardoso estava ajudando.

Dei uma nova chance ontem, afinal, início de temporada sempre bate aquela curiosidadezinha na gente. E dessa vez tinha um Lineu em coma.

Vi gente relembrando Andando Nas Nuvens, outros questionavam se A Vida da Gente estava começando de novo…

E minha dúvida era: uma temática dramática em uma comédia? Só que isso durou apenas durante o primeiro bloco, logo Lineu acordou.

Essa passagem de tempo foi necessária para que finalmente dessem vida ao Florianinho.

E achei que funcionou, ao menos nesse primeiro episódio. Voltei a sorrir com a série.

Ah, e entendo completamente porque a Globo não desiste do formato: ainda não existe outro programa na grade com o mesmo fôlego.

Tapas & Beijos durante quase todo o ano de 2011 superou a audiência de A Grande Família.

Desgastada em apenas um ano, T&B já caiu pelas tabelas.

O meu desejo é que a inspiração volte a bater na casa dos roteiristas da série. Poucas produções televisivas tem a “sorte” de reunir um elenco tão entrosado e que mesmo com o passar dos anos siga merecendo a atenção dos telespectadores.

A Grande Família tem índices que muitas vezes nem as novelas das seis e sete conquistam.

Vida longa!

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será publicado.


*