“Hannibal”, uma série de tirar o fôlego, a melhor no ar; “My Mad Fat Diary”, excelente temporada

Gostei muito da primeira temporada de Hannibal e, confesso, desisti ao assistir ao primeiro da segunda temporada. Mesmo com nosso colunista Guilherme Rodrigues me atormentando a vida.
Só voltei porque comecei a observar muita gente elogiando, da crítica, especialmente. Voltei e a sensação é tipo: uau!
O último episódio exibido é de tirar o fôlego, e vem de uma sequência sensacional. Tipo, Dr Lecter está aprontando todas, as evidências estão indo todas contra ele e… o cara não é bobo não!
Mas caiu numa cilada incrível, de arrepiar. Estou tentando não dar spoilers, mas é complicado. O que foi aquela cena final que… remete aos tempos bíblicos? Caraca!
E Will, que será que vai rolar agora?
::
Chegou ao fim mais uma deliciosa temporada de My Mad Fat Diary e, se você não viu, faz favor: são apenas 13 episódios somando as duas temporadas.
O mais bacana? A produção saiu de cena num desfecho em que tudo foi resolvido. Laços de amizade, familiares… mesmo quando tudo parecia que iria culminar numa Rae internada, novamente.
É a melhor série jovem da atualidade. Samba em Girls, Looking e Glee.
Oh, wait! Shameless continua ótima, portanto, as duas são as melhores da atualidade!!!!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *