#HebeDay: A TV brasileira perdeu um de seus pilares, mas Hebe jamais será esquecida

#HebeDay: A TV brasileira perdeu um de seus pilares, mas Hebe jamais será esquecida

29 de setembro de 2013 3 Por Endrigo Annyston

Confesso que toda vez que penso em Hebe Camargo ouço mentalmente a trilha de abertura de seu programa no SBT, é automático. É minha trilha de programa televisivo favorita, ao lado das aberturas do “Fantástico” e “Video Show”, dentre outras tantas comuns a qualquer admirador do veículo.

Mas a de Hebe, em especial, foi um grande acerto. Aparenta ter pompa e circunstância, algo bem Hebe, glamourosa, fina, elegante e sincera, como diz a música. Hebe era do tipo que qualquer saída na rua, das mais básicas, se tornava um evento. Não passava em branco em hipótese alguma.

Do tipo que é maior que seu programa e independente da emissora em que trabalha. Tanto que, mesmo contratada do SBT, aparecia com certa frequência na Globo, nos programas “Fantástico”, “Domingão do Faustão” e “Programa do Jô”, e bem sabemos como a poderosa é rigorosa nesse sentido.

Ocorre que Hebe é parte importante na história da TV brasileira. Não existe a menor possibilidade de se falar do veículo, resgatar os principais acontecimentos, sem citá-la. Da mesma forma Silvio Santos, Chacrinha, Xuxa, Raul Gil e cia, especialmente por terem sobrevivido ao tempo e, no caso de Chacrinha e Hebe, por terem trabalhado até o último momento de suas vidas.

Hebe, não preciso esconder de ninguém, sempre foi uma de minhas favoritas. Desde pequeno sou apaixonado pelo veículo televisão e conservo comigo àqueles que, mesmo quando não estão fazendo um programa tão bom, merecem ser prestigiados. Sua partida doeu menos que a descoberta da doença, esse momento sim, um choque.

Mas não foi difícil a despedida da eterna rainha da TV brasileira por dois motivos:

1- Hebe estava sofrendo, e merecia descansar

2- Alguém como Hebe, não morre, está eternizada na história

O #HebeDay, promovido pelo RD1, é um claro exemplo da razão número 2: Hebe merece essa homenagem e faz jus a qualquer especial que venha a acontecer.

Saudade, rainha!

* Publicado originalmente na coluna A TV Em Cena