Hung: O homem com pau grande e perdido

Nos últimos dias li bastante sobre Hung, série da HBO que trata sobre o dia a dia de um homem bem dotado.

Parece “pornochanchada”, né? Não é. O que menos tem é sexo, o que torna a série bem mais adulta que qualquer possível pré-conceito que possa surgir.

Um homem divorciado, com a casa queimada, perdendo os filhos e quase sem emprego. O que resta? Seu membro grande, e ele vai tentar ganhar dinheiro com a única coisa que ele acha que lhe restou.

Olhando pelo prisma que estamos habituados, essa história do “tamanho é ou não documento”, imaginaríamos que seria um sucesso de público logo de cara. Não é o que acontece, afinal ele conta com a ajuda de uma cafetina que além de estranha – penteia esse cabelo, pelo amor de Deus!! – não faz a menor ideia de como alavancar o negócio, e não estamos falando de impotência.

A questão, de fato, é que diferente de muitas pessoas que se acham o máximo por um corpo malhado, por ser bonito ou ter um pau grande, como é o caso de Ray, percebemos que ele também pensa com a cabeça de cima, o que ajuda a complicar seu negócio no mundo do sexo.

Tem a história mal resolvida com a ex, que ele descobre estar infeliz no casamento; os filhos que são s-u-p-e-r estranhos; os problemas na escola onde trabalha; a casa que ele não consegue arrumar e o mais difícil: conseguir dinheiro.

Hung é uma série que poderia facilmente se fixar no terreno do sexo, colocando seu protagonista para comer meio mundo e dar audiência apenas por isso, porém é uma produção com história pra contar.

E é uma surpresa para as mulheres que acham que os homens pensam apenas com a cabeça de baixo. Não é que Ray é uma “agulha no palheiro”?

Recomendo, a segunda temporada estreia hoje na HBO.



Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *