A imprensa critica o sensacionalismo na TV mas não é tão diferente assim

21 de abril de 2011 0 Por Endrigo Annyston

Eu estou revoltado. Quer dizer, sempre fui.

Quem acessa esse espaço há algum tempo sabe o quanto já critiquei a imprensa por sempre pegarem no pé de Xuxa, Hebe e Ana Maria Braga, são o alvo preferido dos venenosos de plantão.

Já fui contra a imprensa também na época de Essas Mulheres, a trama era belíssima e não tinha espaço; com A Favorita, só sabiam ver a audiência e não analisavam a excelente história que estava sendo contada.

Hoje os mesmos chamam a história de João Emanuel Carneiro de sucesso, ou seja, hipócritas.

Mas o que me incomoda agora é que para o que a Globo espera da faixa das 21h Passione e agora Insensato Coração são um fracasso retumbante, as piores audiências da história. Mas nada se fala.

No entanto, Morde & Assopra acabou de estrear e é malhada diariamente por diversos “jornalistas” que trabalham com dois pesos e duas medidas. O telespectador nem teve tempo de se identificar totalmente e já estão fazendo polêmica para gerar audiência pra suas notinhas.

Sabiam que notas boas não repercutem? Por isso o veneno, para muitos, é mais interessante.

Só que fico sem entender, é birra com o Walcyr Carrasco?

Gilberto Braga, mesmo com a novela capengando, é protegido?

Veja outro exemplo: ainda não tem ninguém falando de Xuxa, bem ou mal.

Espere ela perder para a Record um dia que seja e observem a festa que alguns irão fazer.

E depois enchem a boca pra falar do sensacionalismo da TV sendo que agem da mesma forma.

Pimenta no furuncundú dos outros é refresco.