Imprensa e a síndrome de “eu aumento, mas não invento”

23 de novembro de 2010 0 Por Endrigo Annyston

Que me perdoe Nelson Rubens por utilizar seu bordão, mas ele nunca esteve tão de acordo com o que é a imprensa brasileira, é perfeito.

Durante a ultima semana fomos bombardeados com a noticia sobre a fraude no banco que pertence ao Grupo Silvio Santos, o Panamericano um rombo de 2,5 bi.

Muitos afirmam que passaram o Silvio para trás, e ele teve que recorrer ao FGC, e foi à primeira noticia pipocar na rede que começou a boataria geral de que o banco e outras empresas do grupo incluindo o SBT estaria a venda.

Quanta ignorância, você acha sinceramente que Silvio Santos vai pegar um empréstimo com o FGC e não vai pagar? E perder suas empresas?

Se você precisar de um empréstimo e tivesse que dar como garantia sua casa ou carro, iria deixar de pagar e perder a casa e o carro? Óbvio que não

Então só nesse trecho você vê o quanto à mídia especula, apenas por se tratar de Silvio santos, um ex-camelô que encarou a vida e investiu em 40 empresas que como ele cansa de ressaltar não participa das reuniões com os executivos apenas investiu a grana, o que é muito natural no ramo empresarial.

Ele sempre deixou claro que o interesse dele é o SBT e todos sabemos que isso vai alem da apresentação; Silvio não nasceu ontem, grande parte das empresas do grupo cresceram graças a divulgação aonde? No SBT

Então e óbvio que o SBT seria a ultima coisa que ele venderia, alias adorei as tiradas que ele deu com a jornalista da Folha!

O eike quer comprar o SBT “No duro? Ah, me arranja! Arranja para mim que eu te dou uma comissão”. O senhor venderia?

Se ele me pagar bem, por que não? Quem é? “Elque”? Eike, um dos homens mais ricos do Brasil.Ele é americano? Eike?

Olha, capricha, bota uma foto minha bem bonita no jornal.

Mudando ligeiramente de assunto a mídia fez um estardalhaço sobre a fraude mas e sobre o investimento da jequiti  Unidade de cosméticos, que acaba de conquistar o Marketing Best, cresceu 153% no primeiro semestre de 2010 em comparação ao mesmo período de 2009 e deve alcançar a marca dos R$ 380 milhões até o final do ano; A expectativa é que com a inauguração de uma fábrica própria, a empresa tenha participação de 8 a 9% do mercado e movimente R$ 1,2 bilhão até 2014

Ou o crescimento da rede de lojas do baú crediário, que já expandiram a rede de lojas, e pretendem continuar com os investimentos no ano que vem com novas lojas.

Ou a braspag, a gateway que também não para de crescer e fatura milhões para o grupo, com seus serviços, e com o saldao na internet

Bom este tipo de noticia boa, de empresas que crescem, e geram empregos, a mídia “aumenta, mais não inventa” não gosta de divulgar, ela torce pelo sucesso do fracasso. Uma pena!

* do internauta dois clicks